Exames para alunos do Ensino Profissional vão ser feitos por regiões

Consórcios do Norte, Centro e Sul preparam-se para que alunos provenientes do Ensino Profissional façam os exames que permitem entrar em alguns politécnicos e universidades.

As regras para os alunos do ensino regular que precisam de fazer exames para aceder ao Ensino Superior estão definidas e, agora, sabe-se que os alunos do Ensino Profissional também vão poder fazer exames regionais para o concurso de acesso a universidades e politécnicos.

De acordo com o jornal Público, as provas vão ser organizadas por três consórcios: Norte, Centro e Sul. A iniciativa partiu dos institutos politécnicos, mas também há universidades envolvidas.

O presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), Pedro Dominguinhos, explica que o objetivo é "facilitar a vida" aos alunos e que, para isso, deverá ser feito apenas um exame de ingresso para o acesso a qualquer instituição, ao contrário do que estava previsto.

"Das 24 instituições que integram os conselhos coordenadores dos institutos politécnicos, pelo menos 20 já decidiram abrir vagas nos próximos anos numa larga maioria dos seus cursos", revelou Pedro Dominguinhos à TSF, sublinhando tratar-se de uma "forte adesão".

O responsável assegura que está em causa um "modelo exigente" e em que é garantida uma "maior equidade" no acesso ao Ensino Superior.

Até ao momento, o Norte e o Sul já têm os consórcios formalizados e falta apenas o Centro, que deve ter um modelo pronto a tempo de avançar com o novo modelo em que cada estudante faz um exame de acesso na instituição de ensino mais próxima da área de residência.

Em causa estão provas específicas, que podem ser teóricas ou práticas, e que são feitas pelas instituições a que os alunos se candidatam. Esse exame vai permitir ao aluno candidatar-se a três cursos diferentes, em todas as universidades e politécnicos da região que abram vagas para estes cursos especiais.

Ou seja, quem faz a prova no Norte terá de se candidatar a instituições do Norte. "Não está equacionado alguém que faça no Norte poder-se candidatar ao Centro. Para se candidatar ao Centro terá de fazer as provas no centro", esclarece Pedro Dominguinhos, acrescentando que as provas vão ser feitas em dias diferentes para que os alunos tenham a possibilidade de fazer mais do que uma.

Os exames regionais vão realizar-se em setembro e os estudantes podem continuar a concorrer ao concurso nacional de acesso, fazendo para isso, os exames nacionais.

O jornal Público recorda que, no ano passado, 23 mil e 700 alunos terminaram os cursos profissionais e mais de 80% não continuaram o percurso escolar para o Ensino Superior.

LEIA AQUI TUDO SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de