Exército abre processo e dá apoio psicológico a militares após incidente na Póvoa de Varzim

"Foi imediatamente instaurado um processo de averiguações sobre o incidente", revelou o exército.

O Exército está a prestar apoio psicológico aos militares arrastados esta sexta-feira por uma onda na Póvoa de Varzim, que causou o desaparecimento de uma jovem deste grupo, e já instaurou um processo de averiguações sobre o incidente.

Numa nota enviada à imprensa o Exército "lamenta o sucedido, encontrando-se a prestar apoio psicológico aos militares envolvidos no incidente e aos familiares da militar desaparecida".

"Foi imediatamente instaurado um processo de averiguações sobre o incidente", adiantam.

Os oito jovens arrastados esta sexta-feira por uma onda na Praia da Lagoa, um dos quais está desaparecido, são todos militares do Exército em formação na Escola dos Serviço da Póvoa de Varzim, segundo a Autoridade Marítima Nacional (AMN).

Em comunicado, a AMN adianta que os sete militares, que saíram do mar pelo próprio pé, foram transportados para uma unidade hospitalar pelos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Varzim e uma jovem com cerca de 20 anos encontra-se desaparecida no mar.

Os elementos do Comando local da Polícia Marítima, da Capitania do Porto e da Estação Salva-vidas da Póvoa de Varzim estão a fazer buscas pela jovem.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de