Farmácias preparadas para responder a aumento de procura de testes rápidos

Os testes rápidos de antigénio efetuados nas farmácias e laboratórios aderentes ao regime excecional de comparticipação vão voltar a ser gratuitos a partir de sexta-feira. O anúncio foi feito esta manhã pelo Ministério da Saúde, mas não assusta as farmácias.

A comparticipação continua a ser limitada ao máximo de quatro testes por mês e por utente. Esta é a portaria que prorroga, assim, o regime aprovado em junho. Contactada pela TSF, a presidente da Associação de Farmácias de Portugal diz que estes estabelecimentos estão recetivos a retomar o programa de testes comparticipados pelo Estado.

Manuela Pacheco adianta que não foi informada, com antecedência, pelo Ministério da Saúde. No entanto, e apesar de ter sido apanhada desprevenida, concorda com a medida, face ao aumento do número de casos positivos de Covid-19.

Manuela Pacheco acredita que as farmácias estão preparadas para responder, de um dia para o outro, a este desafio. Se houver falhas serão pontuais e fáceis de ultrapassar, basta repor o stock de testes, e isso não será difícil de concretizar.

"As farmácias estão sempre preparadas desde que tenham matéria-prima. De resto, já sabemos os passos a dar, temos qualificações. Naturalmente, se for de dum dia para o outro terão que se aprovisionar, mas não prevejo essa dificuldade. Ainda assim, podem ocorrer algumas falhas, pontuais, se se verificar um aumento acentuado de procura."

Este ano foram efetuados cerca de 48 mil testes por dia, em média, mais de 70% do total de testes de diagnóstico realizados desde o início da pandemia, adiantam os dados divulgados a 6 de novembro.

LEIA TUDO AQUI SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de