Fazem mais de 10 km por dia em nome do ambiente
Ambiente

Fazem mais de 10 km por dia em nome do ambiente

Todos os dias, uma equipa da Porto Ambiente visita diferentes espaços comerciais da cidade, desde lojas de roupa, a cafés ou restaurantes, para perceber se os resíduos são tratados corretamente.

Um trabalho de sensibilização, que aposta na formação dos incumpridores e não na punição com medidas como coimas ou processos contraordenatórios. Estas equipas percorrem, em média, 10 a 15 km por dia.

A TSF acompanhou uma destas manhãs. O dia começa na Rua dos Clérigos, a primeira paragem é na Manteigaria.

Ana Rita Lourenço faz parte da equipa da Porto Ambiente, a empresa municipal, que, de segunda-feira a sábado, visita diferentes espaços comerciais da cidade para perceber se o tratamento de resíduos é feito de acordo com as normas.

Entre o desleixo e o desconhecimento, são muitas vezes identificadas falhas, mas a equipa da Porto Ambiente aposta na sensibilização e na formação. "Há zonas da cidade mais críticas e quando detetamos com frequência deposições indevidas e conseguimos identificar a proveniência dos resíduos, vamos diretamente ao estabelecimento e fazemos ações de sensibilização onde esclarecemos todas as dúvidas que posam ter sobre a gestão dos resíduos. O objetivo é acabar com situações de insalubridade, deposição na via pública e valorizar os resíduos, aumentar a taxa de reciclagem".

Diana Silva, gerente da Manteigaria, aplaude a iniciativa. "Havia dúvidas em alguns colaboradores, mas foi esclarecido, aqui temos lixo contaminado com canela, pastel e convém separar tudo. O facto de apostarem na formação e não nas multas também é motivador, porque muitas vezes há dúvidas sobre onde colocar os resíduos".

Pedro Vieira, é agente de sensibilização e vai dar formação ambiental aos funcionários de uma loja de roupa na Rua das Flores. "Foram detetadas falhas e infrações na gestão dos resíduos e neste caso o que fazemos é inserir o estabelecimento comercial num programa de formação que tem várias sessões e o objetivo é ajudar a loja a criara condições para a correta gestão dos resíduos que produz.". Entre as infrações mais frequentes, Pedro Vieira aponta "o abandono de resíduos junto aos equipamentos, a não separação dos resíduos, misturam papel, plástico, vidros, sacos abertos, a deposição dos resíduos a granel, ou seja, são despejados no contentor sem um saco...".

Rita Lourenço, agente de fiscalização, diz que a aposta na formação afasta medidas mais pesadas como as coimas. "Muitas pessoas desconhecem que há um regulamento e regras que devem ser conhecidas, mas por norma os comerciantes reagem muito bem a esta formação e alteram hábitos no trabalho e em casa".

Rita Lourenço diz que há muitos resíduos que suscitam dúvidas. "A esferovite, por exemplo, muitos não sabem para qual dos contentores deve ir. Também as embalagens de plástico sujas, acham que só por estar suja não deve ir para reciclagem e há também quem lave antes de encaminhar para reciclagem... o que está errado, porque há um desperdício de água."

Na Rua de Fernandes Tomás, a equipa da Porto Ambiente entra no café/restaurante Garden. Ana Rita Rita Lourenço começa por apresentar-se, explica o trabalho que fazem e esclarece dúvidas.

Joana Costa é responsável de bar e considera estas ações muito positivas. "Por mais meios de informação que existam a desinformação ainda é grande e assumem que lixo é lixo e não separam".

A equipa da Porto Ambiente que realiza estas ações de sensibilização é formada por seis pessoas e existe desde 2019. Rui Quintela, diretor de sustentabilidade da Porto Ambiente, afirma que o impacto deste programa tem sido importante. "Sentimos necessidade de criar este grupo de trabalho, com o turismo a aumentar na cidade estávamos a criar constrangimentos mesmo na limpeza dos espaços públicos. Ao trabalhar com os espaços comerciais também melhoramos as metas da reciclagem".

No ano passado realizaram mais de 1500 ações de sensibilização e cerca de 90 estabelecimentos comerciais receberam formação ambiental. O próximo passo é ir além do comércio e sensibilizar os munícipes, em ações porta a porta. Em breve, a Porto Ambiente irá publica um guia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de