Futuro dos Oceanos já se discute em Lisboa, Rússia em incumprimento e outros destaques TSF

Marcelo Rebelo de Sousa discursou no arranque da Conferência dos Oceanos e afirmou que este "é o tempo certo" para a mudança, porque ainda podemos "recuperar o tempo perdido e dar uma hipótese à esperança. Antes que seja tarde".

A semana arrancou com o primeiro dia da Conferência dos Oceanos, em Lisboa. Durante o discurso de abertura, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou que este "é o tempo e o lugar certos" para esta conferência, sublinhando que é "uma honra e um prazer" ter António Guterres a promover este evento, "um homem de princípios e convicções, um promotor da paz, da justiça social e do desenvolvimento sustentável".

Quando tomou a palavra, António Guterres, secretário-geral da ONU, começou por dizer algumas palavras em português: "É com gosto e satisfação que regresso ao Parque das Nações para este evento de maior relevância" e sublinhou que o evento representa "unidade e aproximação entre os estados membros em torno dos assuntos do mar e da proteção dos oceanos".

Acompanhe o essencial da Conferência dos Oceanos, entre 27 de junho e 1 de julho, na TSF:

Durante a manhã do 124.º dia de Guerra na Ucrânia, foi notícia o primeiro incumprimento da Rússia, pela primeira vez em 100 anos, uma vez que o período de carência para o pagamento de quase 100 milhões de dólares em juros sobre a sua dívida soberana expirou.

Em Bruxelas, ficou decidido que irá ser enviado equipamento de proteção especializada contra riscos nucleares, químicos, biológicos e radiológicos, que Kiev tinha solicitado face ao atual conflito em curso no país. A União Europeia mobilizou as reservas de resposta a emergência e vai fornecer equipamentos cujo valor ascende a 11,3 milhões de euros.

No Vaticano, Papa Francisco pediu este domingo para que não se esqueçam do povo ucraniano, atingido pela guerra, e apelou ao diálogo no Equador, no final da tradicional oração do Angelus, celebrada no palácio apostólico, na Praça de São Pedro.

Esta segunda-feira, o Governo garantiu à TSF que não houve qualquer redução na atribuição dos subsídios de educação especial. A secretária de Estado da Inclusão, Ana Sofia Antunes, diz mesmo que no último ano foi atribuída uma verba mais alta. E o número de requerimentos quase duplicou, mas até esta altura só foram analisados metade dos processos, podendo, por isso, existir algum atraso.

Aos 80 anos, Júlia apanha ondas com a equipa sénior do Surf Clube de Viana. A equipa de Viana do Castelo avançou há um ano com o projeto "Blue Gym", que leva 16 seniores ao mar para apanhar ondas. São 14 mulheres e dois homens, que se reúnem todas as semanas na praia do Cabedelo em Viana do Castelo. A mais nova tem 64 anos e a mais velha tem 80.

No Tejo, os golfinhos voltaram a ser vistos, mas, no Centro de Controlo e Tráfego Marítimo de Lisboa, e de braços abertos para a foz do rio que desagua na capital portuguesa, o Observatório Golfinhos no Tejo quer perceber porque a espécie voltou a escolher o rio para viver.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de