Morte de cabras-montesas no Gerês: cada cabeça pode valer cinco mil euros

Carcaças dos animais estão a ser encontradas sem as cabeças, que podem ser vendidas como troféu por vários milhares de euros.

O aparecimento de cabras-montesas mortas e sem cabeça no Parque Nacional da Peneda-Gerês e do Parque Natural da Baixa Limia - Serra do Xurés, está a preocupar o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), que recebeu uma denúncia anónima por e-mail no dia 24 de janeiro.

A diretora regional do Norte do ICNF, Sandra Sarmento, conta na TSF que o instituto já se deslocou ao local para apurar as circunstâncias do sucedido e redigiu um auto de notícia, sendo o passo seguinte a comunicação ao Ministério Público.

"Os nossos vigilantes, depois de terem tido conhecimento desta situação, têm reforçado a vigilância nesses locais e passado com mais frequência para prever ou evitar a ocorrência de outras situações", numa estratégia que está também articulada com a GNR.

O Jornal de Notícias escreve que as cabeças dos machos desta espécie, depois de transformadas numa espécie de troféu, podem valer cinco mil euros.

No Parque Nacional da Peneda-Gerês há cerca de 500 cabras desta espécie, distribuídas por três populações, "monitorizadas de dois em dois anos" pelo ICNF, explica Sandra Sarmento. Em termos de conservação, a cabra-montesa é considerada "criticamente em perigo".

Contactada pela TSF para conhecer mais detalhes sobre o caso, a GNR confirma que o Serviço de Proteção da Natureza de Ambiente (SEPNA) de Vila Real "tomou conhecimento dos factos, pela primeira vez, na semana passada", tendo desde aí iniciado "diligências junto do ICNF, que confirmou os factos os quais seriam remetidos ao Ministério Público".

A GNR aguarda agora que a investigação lhe seja delegada para desenvolver "as diligências que se afigurem pertinentes ao caso em apreço".

Notícia atualizada às 18h11

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de