Google mostra aumento de 22% no tempo que os portugueses passam em casa

Dados publicados pela Google mostram alterações radicais nas tendências de mobilidade dos cidadãos. Em média, o tempo passado em casa aumentou 22% mas idas ao grande comércio caíram 83%.

O tempo passado em casa pelos portugueses cresceu 22% em relação ao período pré-Covid. A conclusão é da Google, que tem acesso a dados de localização e mobilidade de milhões de portugueses através dos telemóveis.

Por causa da pandemia, a companhia norte-americana começou a publicar relatórios que mostram alterações do tempo passado não apenas nas habitações, mas também nos locais de trabalho, lojas, parques, pequeno e grande comércio e transportes públicos.

O aumento de 22% do tempo passado em casa em relação ao que acontecia antes da pandemia (subida que pode parecer modesta) é apenas uma média, que inclui também as muitas pessoas que não estando em teletrabalho, se deslocam para os locais dos respetivos empregos.

O relatório da gigante tecnológica mostra, no entanto, alterações radicais noutros pontos: as idas ao grande comércio e infraestruturas de lazer caíram 83%, enquanto as deslocações a parques públicos desceram 80%. O tempo passado no pequeno comércio e nas farmácias reduziu-se em 59%.

Nos transportes públicos a queda é de 78%.

Os portugueses passaram menos 53% do tempo em locais de trabalho.

Na análise por distritos e regiões autónomas, a Madeira foi onde os portugueses mais aumentaram o tempo passado em casa, com um crescimento de 27%. (Há distritos com valores superiores mas cujos dados, avisa o Google, não são representativos por não constituírem uma amostra suficientemente grande).

Os Açores foram o local onde o aumento foi menor: 18%.

Os números para Portugal aproximam-se dos de outros países: em Espanha o tempo passado em casa também aumentou 22%, enquanto em Itália cresceu 24%.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de