Governo admite aulas ao sábado nas recomendações para o ensino superior

Aulas presenciais mantêm-se como a regra a seguir nas instituições de ensino superior.

O Governo já enviou para as universidades portuguesas as recomendações a seguir no próximo ano letivo no âmbito da pandemia de Covid-19.

As aulas presenciais mantêm-se como regra a seguir sempre que estejam asseguradas as condições de segurança, mas há uma novidade: a semana de aulas pode vir a ter mais um dia. O ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior recomenda às universidades que, no próximo ano letivo, tenham um horário alargado, do qual não deve ficar excluída a possibilidade de haver aulas ao sábado.

A utilização de máscara nos estabelecimentos de ensino é obrigatória, com o apelo à promoção de testes ao vírus e a realização de estudos imunológicos, feitos com base em rastreios serológicos periódicos de forma a assegurar a prevenção da propagação da Covid-19 .

É também recomendado o incentivo à utilização, pela comunidade académica, do sistema Stay Away Covid, que começa a ser testado em agosto.

Aulas presenciais para todos e desdobramento de horários

O planeamento das atividades letivas e não letivas deve ser realizado em regime presencial, com as universidade a serem aconselhadas a garantir a presença dos docentes nas instituições, assegurando que, em caso de necessidade, algumas atividades sejam desdobradas.

O recurso a soluções digitais à distancia está previsto se não for possível acomodar todos os estudantes de uma turma numa sala de aula. Nestes casos, deve ser adotado um regime de rotatividade de estudantes para que todos possam ter aulas presenciais.

A duração de cada aula ou atividade de avaliação deve ser adequada a garantir que é possível fazer o arejamento das salas, estando também recomendada, a título de exemplo, a atribuição de uma sala a um grupo de estudantes de forma a reduzir os riscos de contágio.

Também para evitar a concentração de estudantes nos mesmos espaços, as instituições de ensino superior devem incentivar a articulação entre cursos, de forma a que exista um desdobramento de horários, ao qual deve ser associado o alargamento do funcionamento das estruturas de apoio como cantinas ou bibliotecas

A tutela recomenda também às instituições que mantenham uma vigilância especial nos espaços livres, corredores, cantinas, bares e zonas de convívio das residências de estudantes.

O ministério recomenda ainda que continue a ser garantido e estimulado o ensino clínico e os estágios em estabelecimentos prestadores de cuidados de saúde.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de