"Governo está em roda livre." Associação Zero critica decisão do Governo sobre novo aeroporto

À TSF, Francisco Ferreira defende que a decisão do Governo não tem "qualquer respeito pela legislação ambiental", classificando o anúncio como "precipitado".

O Governo está "em roda livre" por não respeitar os estudos de impacto ambiental para a construção do novo aeroporto de Alcochete e também a pista complementar do Montijo. É a reação do presidente da associação ambientalista Zero depois do anúncio feito, na quarta-feira, pelo Ministério das Infraestruturas. Em declarações à TSF, Francisco Ferreira critica o que entende ser a falta de estratégia do Executivo na gestão de instrumentos que, em poucos anos, se podem tornar supérfluos.

"Avançar com o Montijo sem uma avaliação ambiental estratégica concluída não tem sentido e Alcochete também deve ser uma decisão aberta face à avaliação ambiental estratégica, que nos parece bem, que possa vir a ser feita por uma entidade independente como o laboratório nacional de engenharia civil. Achamos que o Governo está em roda livre em termos processuais no que respeita a estas decisões e em investimento, sem qualquer respeito pela legislação ambiental. Estamos a falar do estudo de impacto ambiental em relação ao aeroporto de Lisboa, centenas de milhões de euros de investimentos que podem, obviamente, vir a ser supérfluo ao fim de alguns anos, com total desrespeito por assuntos tão cruciais como a biodiversidade, a emissões de gases o roteiro para a neutralidade carbónica", explica.

Francisco Ferreira classifica como "precipitada" a decisão do Governo de avançar com a construção do aeroporto de Montijo para estar a funcionar em 2026.

"Para nós, o Montijo é uma localização inaceitável por um conjunto de razões. Neste momento, decorrem em tribunal duas ações, uma ação de um conjunto de organizações não-governamentais que pretendem a nulidade da declaração de impacto ambiental do Montijo e, por outro lado, uma ação da Zero em relação a não ser feito uma avaliação ambiental estratégica e ser tomada uma decisão em relação ao Montijo. Eu diria que há aqui um longo caminho ainda a percorrer e as instituições europeias e os tribunais certamente serão chamados a esclarecer esta decisão precipitada", acrescenta.

Várias das principais organizações portuguesas de defesa do ambiente divulgaram um comunicado conjunto em que consideram o anúncio governamental de avanço dos aeroportos no Montijo e Alcochete "ilegal e inaceitável".

O texto é subscrito pelas organizações Almargem, Associação Natureza Portugal / WWF, A ROCHA, FAPAS, GEOTA, Liga para a Proteção da Natureza, Quercus, Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves e Zero.

Por junto, as associações contestam "uma decisão precipitada, sem o suporte de uma verdadeira avaliação ambiental estratégica (AAE) devidamente enquadrada num Plano Aeroportuário Nacional".

LEIA AQUI O ESSENCIAL SOBRE A POLÉMICA DO NOVO AEROPORTO

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de