Governo mantém exceção nas regras de acesso ao ensino superior

Estudantes só vão fazer os exames nacionais de que precisem para entrar no curso escolhido.

No próximo ano letivo, o acesso ao ensino superior vai manter as regras do ano passado, adaptadas à pandemia. Os estudantes vão fazer apenas os exames nacionais de que precisem para entrar num curso.

A informação é avançada na edição desta quarta-feira do jornal Público e confirmada à TSF pelo Governo. Os estudantes vão fazer apenas os exames nacionais de que precisem para entrar num curso e só será possível fazer melhoria de notas às provas específicas. A recomendação foi apresentada ao governo pela Comissão Nacional de Acesso ao Ensino Superior. João Sobrinho Teixeira, secretário de estado da ciência e ensino superior, diz que concorda, porque assim é possível garantir a estabilidade do ensino.

"Este ano a questão pandémica mantém-se e a nossa perspetiva é sempre de ter algum nível de constância nas regras de acesso ao ensino superior, apesar de serem excecionais estas regras revelaram-se as mais adequadas e justas e promoveram uma expressiva entrada de jovens no ensino superior. O que achamos é que devíamos manter as regras".

"Os alunos realizarão apenas os exames necessários às provas de acesso e esses exames não contarão para a média final do 12º ano e não contarão também para as melhorias de notas tal como no ano transato e adaptar-se-ão as mesmas soluções do ano passado, ou seja, aos alunos que se recandidatam e tenham realizado o exame e, anos precedentes será escolhida a melhor de duas situações: ou a nota interna ou a nota interna composta com a classificação final do exame", explica o secretário de estado da ciência e ensino superior.

Esta quinta-feira, na reunião do conselho de ministros, o governo vai aprovar a manutenção das regras no acesso ao ensino superior. O calendário também será semelhante ao do ano passado, com as primeiras provas a realizarem-se em julho, as candidaturas devem prolongar-se durante todo o mês de agosto e os resultados são publicado no final de setembro.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de