Governo regional vai agilizar apoios para empresários afetados de São Jorge

Chefe do executivo açoriano sublinhou que "tudo o que diga respeito ao Apoiar.PT" para "os empresários de São Jorge vai ser uma espécie de via verde e de ajuda à liquidez imediata".

O presidente do Governo dos Açores garantiu este sábado que vai criar "especificidades" no programa Apoiar.PT, de apoio à liquidez das empresas, para agilizar compensações financeiras aos empresários de São Jorge afetados pela crise sismovulcânica.

"São Jorge não está fora do contexto global, quer no que diz respeito às consequências da pandemia que se mantém nos Açores, quer também no contexto da guerra na Ucrânia. E nós vamos acrescentar especificidades para São Jorge, designadamente com majoração, com prontidão de pagamentos e de liquidez, o mais depressa possível", afirmou José Manuel Bolieiro, após reunir-se, na ilha de São Jorge, com autarcas, deputados regionais e representantes empresariais.

O chefe do executivo açoriano, de coligação PSD/CDS-PP/PPM, sublinhou que "tudo o que diga respeito ao Apoiar.PT" para "os empresários de São Jorge vai ser uma espécie de via verde e de ajuda à liquidez imediata".

O Programa Apoiar.PT Açores é um extenso programa regional de apoio ao setor empresarial, através da compensação das quebras de faturação resultantes da pandemia de Covid-19, destinado a micro, pequenas e médias empresas (PME) com sede nos Açores e cofinanciado através do instrumento comunitário REACT-EU.

O presidente do Governo Regional disse ser "consensual" que São Jorge "não fica apenas agora com o problema da crise sismovulcânica", mas há que ter em conta ainda as dificuldades resultantes da pandemia, "que ainda se mantém" e as consequências na economia resultantes da guerra na Ucrânia.

José Manuel Bolieiro disse que é preciso verificar a perda de rendimentos e os sobrecustos das empresas em vários segmentos, nomeadamente no turismo, no agroindustrial e na área de prestação de serviços.

"Entendemos que, sem precipitações, o que é preciso é agilizar procedimentos que já estejam em velocidade de cruzeiro e que possam ser adaptados através de majoração e de celeridade para São Jorge, desde logo o Apoiar.PT. E foi consensual, neste encontro, que o primeiro passo a dar é podermos utilizar já este instrumento de apoio e de capitalização e liquidez adaptado à especificidade de São Jorge", sustentou.

O presidente do Governo Regional disse que depois desta medida imediata será feito um acompanhamento da situação, das "preocupações" do tecido empresarial e do setor agroindustrial da ilha e até as questões de "acessibilidades" e "abastecimento" a São Jorge.

Questionado sobre o setor turístico, afetado por cancelamentos devido à crise sismovulcânica, indicou ter sido apontada, na reunião, a hipótese de haver por parte da transportadora aérea açoriana SATA "alguma agilização na adaptação de reservas futuras".

"Hoje arrancamos um diálogo sem precipitação e com participação, sendo que o Governo já tem trabalho de casa feito. Apresentou propostas, recebeu bom acolhimento, mas vamos aguardar. O conselho de ilha, que agrega entidades publicas e entidades privadas, fez um inquérito aos seus membros cujos resultados fará chegar ao Governo", adiantou.

José Manuel Bolieiro foi ainda questionado pelos jornalistas sobre um projeto de resolução, que o grupo parlamentar do PS/Açores entregou, na sexta-feira, no parlamento regional, a defender medidas de apoio às famílias e às empresas de São Jorge.

"O Governo não se move pela demagogia, mas não fecha portas e janelas a propostas e sugestões que sejam razoáveis, enquadradas, não populistas e à procura da oportunidade política eleitoral", sustentou.

A ilha mantém o nível de alerta vulcânico V4 (ameaça de erupção) de um total de sete, em que V0 significa "estado de repouso" e V6 "erupção em curso".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de