Governo só avalia novas regras de desconfinamento no dia 1 de abril

A ministra Mariana Vieira da Silva adiantou, após o Conselho de Ministros, que Portugal está com uma incidência de 67,7 casos por 100 mil habitantes e um índice de transmissão (Rt) de 0,81.

O Governo anunciou, esta sexta-feira, o prolongamento das atuais regras em vigor no plano de desconfinamento e referiu que só vai definir as regras para o período após a Páscoa na próxima semana, no dia 1 de abril.

"O Governo hoje decidiu de forma eletrónica prorrogar o atual decreto até 5 de abril e decidir apenas quais são as regras a partir de 05 de abril no próximo dia 1 de abril, na próxima quinta-feira. Significa que vamos decidir com base em dados mais atuais e mais próximos da realidade nesse dia. Esta é uma decisão de cautela e de alerta quanto às condições que temos de garantir para poder prosseguir o plano de desconfinamento", afirmou a ministra de Estado e da Presidência.

Numa conferência de imprensa após o Conselho de Ministros, Mariana Vieira da Silva adiantou também que Portugal está neste momento com uma incidência acumulada a 14 dias de 67,7 casos por 100 mil habitantes e um índice de transmissão (Rt) de 0,81.

"O percurso mostra que temos condições para continuar o plano de desconfinamento, mas também mostra que nos temos aproximado de forma significativa do Rt igual a 1 e que, portanto, precisamos de ter cautela na continuação do plano de desconfinamento", sublinhou.

Destacou a continuidade da proibição de circulação entre concelhos já em vigor e até dia 5 de abril, lembrando que o facto de o país se encontrar na 'zona verde' da matriz apresentada pelo primeiro-ministro, António Costa, a 11 de março, no plano de desconfinamento, "não quer dizer que estejamos livre e que todas as atividades estejam abertas".

"As regras são exatamente as mesmas com que vivemos hoje, incluindo-se o prolongamento da proibição da circulação para fora do concelho, que vigora desde as 0h00 horas de hoje até às 23h59 do próximo dia 5 de abril. O decreto é em tudo o resto igual", disse.

Em Portugal, morreram 16.814 pessoas dos 819.210 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

LEIA TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de