Greve do SEF provoca atrasos de quatro horas no aeroporto de Lisboa

Com uma paralisação de duas horas, "aumentou o tempo de espera no controlo de fronteira do aeroporto de Lisboa, tendo atingido as quatro horas".

A greve dos funcionários do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras provocou este domingo atrasos de quatro horas no controlo de fronteira do aeroporto de Lisboa, tendo ficado temporariamente suspenso o desembarque de alguns voos, revelou a ANA - Aeroportos de Portugal.

Os impactos do segundo dia de greve dos funcionários da carreira de investigação e fiscalização do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) foram este domingo mais notórios no aeroporto de Lisboa, segundo informações avançadas à Lusa pela ANA.

Com uma paralisação de duas horas, "aumentou o tempo de espera no controlo de fronteira do aeroporto de Lisboa, tendo atingido as quatro horas", refere a ANA.

"De modo a controlar os fluxos e evitar maior aglomeração de passageiros, o aeroporto conteve sempre que necessário, o desembarque de alguns voos" e foram "reforçadas as equipas da ANA para prestar apoio aos passageiros", acrescenta aquela entidade.

A adesão ao protesto foi de "100% tanto no aeroporto de Lisboa como de Ponta Delgada", segundo informações avançadas à Lusa pelo presidente do Sindicato dos Inspetores de Investigação, Fiscalização e Fronteiras (SIIFF), Renato Mendonça.

A greve foi convocada pelo SIIFF face à falta de resposta do Governo quanto a futuro dos inspetores na sequência da aprovação da proposta de lei que "prevê a dispersão de competências policiais do SEF pela PJ, PSP e GNR".

"A adesão de todos mostra o espírito de união e demonstra a preocupação com que estão todos perante a falta de resposta do Ministério da Administração Interna quanto ao futuro destes funcionários", alertou Renato Mendonça.

A greve não contou com a adesão do Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SCIF/SEF).

O protesto começou no sábado e abrange, de forma parcial, todos os funcionários que prestam serviço nos principais postos de fronteira do país.

Até ao final do mês de agosto, vão realizar-se protestos nos diversos aeroportos do país, mas também nos portos de Sines e Leixões.

O presidente do sindicato recordou este domingo que o ministro prometeu que até ao final de junho iria apresentar um documento com "os termos em que se asseguravam os direitos" dos inspetores, mas até agora "tal documento ainda não chegou ao sindicato".

Na página oficial da ANA, este organismo alerta os passageiros que devido à greve, prevista entre 14 a 31 de agosto, "são expectáveis tempos de espera elevados no controlo de fronteira dos aeroportos de Lisboa (05:00 às 09:00) Porto (20:00 às 23:00), Faro (09:00-12:00), Funchal e Porto Santo (10:00-13:00) e Ponta Delgada (06:00-08:00)".

Por isso, a ANA recomenda aos passageiros com destino a países fora do espaço Schengen que se dirijam mais cedo ao embarque.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de