Greve no Metro de Lisboa. Não se circula até às 10h15

Trabalhadores exigem valorização salarial e das carreiras, assim como o preenchimento imediato do quadro operacional e progressões na carreira.

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa realizam, esta terça-feira, uma greve parcial que deverá paralisar este meio de transporte até às 10h15 da manhã, depois de sindicatos e empresa não terem chegado a acordo sobre valorizações salariais.

Segundo o Metro, na sua página oficial na internet, a greve parcial, convocada pelas organizações sindicais dos trabalhadores, decorre entre as 6h30 e as 9h30, prevendo-se que a circulação de comboios seja retomada a partir das 10h15.

"Temos as estações todas fechadas e não temos metro a circular", declara Anabela Carvalheira, dirigente da Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (FECTRANS), à TSF.

O pré-aviso de greve foi entregue pelos trabalhadores a 6 de maio, uma vez que a empresa não aceitou uma contraproposta dos sindicatos relacionada com as negociações salariais, anunciou então a Fectrans.

A greve realiza-se das 5h00 às 9h30 para a generalidade dos trabalhadores e das 9h30 às 12h30 para o setor administrativo e técnico.

Além da valorização salarial e da valorização das carreiras, os trabalhadores pretendem também o preenchimento imediato do quadro operacional e progressões na carreira.

O sindicato alertou ainda que os trabalhadores reivindicam a efetivação do direito ao transporte, o estrito cumprimento de todas as cláusulas do Acordo de Empresa (AE), além da prorrogação da vigência do AE.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de