"Hoje Reguengos, amanhã Villanueva del Fresno". Autarcas espanhóis querem fechar fronteira

Os autarcas espanhóis de Villanueva del Fresno e Valencia del Mombuey pedem o encerramento da fronteira para evitar propagação do surto de Reguengos de Monsaraz.

Dois municípios espanhóis estão a pedir o encerramento de fronteiras com Portugal na província de Badajoz. Os autarcas de Villanueva del Fresno e Valencia del Mombuey, estão preocupados com o surto em Reguengos de Monsaraz e por isso escreveram uma carta ao governo regional da Estremadura a pedir o encerramento das fronteiras até à criação de protocolos de saúde transfronteiriços.

O alcaide de Villanueva del Fresno, Ramón DíazFarias, explica que não estão contra Portugal mas defende que são necessárias medidas mais apertadas para combater a covid-19.

"Não é Espanha contra Portugal nem Portugal contra Espanha. São os dois países unidos contra o coronavirus. Digo isto porque muita gente só lê os títulos das notícias e não percebem do que se trata. O que nós pedimos é o encerramento das fronteiras para que as autoridades sanitárias e de saúde pública de Espanha e Portugal possam chegar a acordo sobre uma forma de controlo das fronteiras contra o vírus nesta zona raiana", defende Ramón Díaz Farias.

"Isto não tem nada a ver com um surto em Lisboa ou um surto em Madrid. Em Espanha, com 80 casos na Galiza confinaram-se 80 mil pessoas. Em Portugal, com mais de 100 casos, não se confinou a população de Reguengos de Monsaraz", refere o alcaide espanhol.

"Hoje é Reguengos, amanhã pode ser Villanueva del Fresno", diz ainda o autarca.

A carta enviada pelos autarcas

O texto enviado pelos autarcas para Delegação do Governo espanhol da Extremadura.
estes pedem urgencia na atuação das autoridades. "Solicitamos que sejam iniciados com urgência os procedimentos de encerramento das fronteiras e postos fronteiriços que se encontram nas nossas áreas municipais, permitindo a passagem apenas aos trabalhadores transfronteiriços que, por motivos de força maior, o devam fazer diariamente, até que seja estabelecido um protocolo transfronteiriço para o controlo da covid-19 nas áreas fronteiriças", pedem os presidentes de câmara de Villanueva" del Fresno e Valência del Mombuey.

Ramón Díaz Farías (Villanueva) e Manuel Naharro Gata (Valência) pedem ainda que seja elaborado um "protocolo sobre saúde pública transfronteiriça, bem como a adoção de quaisquer medidas necessárias para o controlo e isolamento da covida-19".

O concelho de Reguengos de Monsaraz regista o maior surto no Alentejo da doença provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, com um total, segundo dados de quinta-feira, de 131 casos ativos, 16 mortos e 14 pessoas curadas (cinco funcionários do lar e nove pessoas da comunidade).

Os dois municípios da província de Badajoz sublinham que existe um "vazio legal" em relação às medidas a serem adotadas dos dois lados da fronteira, já que tanto Espanha como Portugal têm atualmente mecanismos diferentes para controlar a doença.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de