Hospitais de Torres Novas, Abrantes e Tomar suspendem visitas

Hospitais do Médio Tejo querem salvaguardar a saúde dos doentes e profissionais de saúde perante a propagação da variante Ómicron.

Os hospitais de Torres Novas, Abrantes e Tomar vão suspender temporariamente, a partir desta terça-feira, as visitas. Trata-se de uma medida preventiva para salvaguardar a saúde dos doentes e profissionais de saúde.

"Face à evolução epidemiológica do país e dos concelhos servidos pelo CHMT, bem como tendo em consideração os alertas que hoje são lançados pela OMS - Organização Mundial da Saúde sobre a previsível evolução da pandemia na Europa, o Conselho de Administração do CHMT considerou indispensável a suspensão temporária da possibilidade de visitas. Esta decisão será reavaliada periodicamente, e de acordo com a evolução situação epidemiológica", pode ler-se no comunicado dos Hospitais do Médio Tejo.

A Organização Mundial de Saúde previu esta terça-feira que mais de metade dos europeus poderá ficar infetada com a variante Ómicron do coronavírus SARS-CoV-2, reconhecendo que fez aumentar as hospitalizações, mas não as mortes atribuídas à Covid-19.

Apesar da rapidez "sem precedente" de contágio, "há uma quantidade maior de casos assintomáticos, há uma quantidade menor de pessoas que precisam de ser hospitalizadas e as taxas de mortalidade nos hospitais são mais baixas", sublinhou em conferência de imprensa o diretor europeu da organização, notando a eficácia das vacinas já aprovadas.

Hans Kluge afirmou que ao ritmo atual, se prevê que mais de 50 por cento da população da região será infetada pela Ómicron nas próximas seis a oito semanas", indicando que as mutações dessa variante "lhe permitem aderir mais facilmente às células humanas, podendo infetar mesmo as pessoas que foram já infetadas ou estão vacinadas".

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de