Hotéis com menos reservas, mas há quem queira passar o fim de ano fora de casa

No Algarve os poucos hotéis que ainda se encontram abertos estão a receber reservas.

Regista-se menos procura do que em anos anteriores, mas mesmo com as restrições atuais há quem queira passar o fim de ano em unidades hoteleiras. O Tivoli Marina Vilamoura, por exemplo, um hotel de 5 estrelas procurado essencialmente por portugueses, está com cerca de 400 turistas, uma ocupação que representa cerca de 50% da sua capacidade total. E 200 hóspedes já fizeram reservas para o jantar de réveillon.

No entanto, "os restaurantes estão limitados a 50% da sua capacidade e a 5 pessoas por mesa", revela o diretor. Hugo Gonçalves lembra que não será um réveillon como em anos anteriores, em salas que levavam 400 a 500 pessoas. "Vamos fazer em vários restaurantes e ter dois sittings, as pessoas podem optar por iniciar a sua refeição às 7 horas da tarde ou às 23 horas", esclarece.

João Soares, diretor do Hotel S. José, uma unidade hoteleira de de 3 estrelas em Quarteira, conta que a sua unidade hoteleira, apesar de estar muito aquém da ocupação de anos anteriores, também está a receber reservas para o fim de ano. "Acreditamos que ainda vamos receber mais reservas, temos um menu de fim de ano muito completo, com música ao vivo, embora não seja para dançar e as pessoas vão gostar de estar a pernoitar sem ter a obrigação do recolher obrigatório", afirma o também dirigente da Associação de Hotelaria de Portugal. João Soares defende que os hotéis são seguros e cumprem com todas as normas de higiene e segurança.

O representante da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA) lamenta que este ano tenham sido impostas tantas limitações. "As restrições são demasiado duras e excessivas, na nossa perspetiva e desmotivaram as pessoas a vir passar o fim de ano ao Algarve", diz Elidérico Viegas. " Embora haja alguma procura, ela tem pouco expressão quando comparada com anos anteriores", conclui.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de