Igreja Ortodoxa Russa ao lado de Putin? "É uma cobertura política da asneira"

A opinião é defendida pelo Frei Bento Domingues em entrevista à TSF. O frade dominicano considera que a Igreja Ortodoxa Russa está a "dominar as consciências e a relação com o divino".

O Frei Bento Domingues considera que a Igreja Ortodoxa Russa, que tem estado ao lado do presidente da Federação Russa, Vladimir Putin, na invasão da Ucrânia, "está vendida ao poder". Em entrevista à TSF, um dos maiores conhecedores da Igreja Católica em Portugal, considera que "a religião entendida daquela maneira não é uma religião". "É antes um poder, um dominar as consciências, a relação com o divino. É um absurdo", defende.

"Está a fazer o que se fazia antigamente em Portugal, de uma forma ainda mais grave. É de ser uma cobertura política da asneira", afirma o Frei Bento Domingues.

Questionado sobre se a separação entre o Estado e Igreja contribuiu para uma menor preponderância da religiosidade na sociedade, o Frei, retorque: "foi uma maravilha, porque assim a Igreja tem de trabalhar a partir dos seus próprios recursos. Não é o divórcio com a população, é um casamento novo. A Igreja, desta forma, não terá privilégios na sociedade".

Esta é, para o Frei Bento Domingues, uma das vantagens de um Estado laico: "não se consegue servir da religião para fazer política".

O Papa Francisco queria ser um mediador da paz, analisa o Frei, mas questionado sobre o papel que deve ter no conflito entre a Rússia e a Ucrânia, Bento Domingues afirma que "o Papa só deve ir onde é desejado, porque, se não, também é contraproducente impor-se".

Já esta terça-feira, o Papa mostrou-se disponível para ir à Rússia e não à Ucrânia. Em entrevista ao jornal italiano "Corriere della Sera", o chefe da Igreja Católica afirmou que essa pode ser uma viagem a realizar, mas caso Vladimir Putin assim o queira. Até agora, acrescenta, não teve resposta, mas garante que não vai desistir da ideia.

O Frei Bento Domingues fica ainda perplexo: "como é possível ainda haver guerras? O Papa já chamou a atenção, de que estamos a entrar na Terceira Guerra Mundial aos bocados". Não tem dúvidas de que "a guerra é um absurdo, tem interesses contra os seres humanos".

Para o frade dominicano, "tanto os russos como os ucranianos estão a ser aldrabados". O frei lança ainda uma questão: "que direito há a um país invadir outro? O que devia haver era movimentos pacifistas. As pessoas podem dizer que estes movimentos não são eficazes. E os da guerra são eficazes, a destruir tudo? É preciso uma nova cultura humana".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de