Alentejo, Polónia e o mundo inteiro. As vencedoras do prémio Fernando de Sousa

Teresa Abecasis, Bruna Soares e três estudantes da Universidade Lusófona do Porto receberam o galardão.

A terceira edição do prémio de jornalismo Fernando de Sousa teve como vencedoras Teresa Abecasis, do Público, Bruna Soares, do Diário do Alentejo e três estudantes da Universidade Lusófona do Porto, segundo um comunicado divulgado esta sexta-feira.

A mesma nota, enviada pela Comissão Europeia, detalha que o prémio nacional foi para Teresa Abecasis, com a reportagem no Público "Polónia: a liberdade de expressão está a passar à clandestinidade?" e o regional para Bruna Soares com a reportagem no Diário do Alentejo "Buinho: Messejana tem uma residência criativa onde existe o único fablab do Baixo Alentejo".

Já as vencedoras da categoria estudante "foram as três estudantes da Universidade Lusófona do Porto com o trabalho académico em formato 'podcast' 'Erasmus na Ponta da Língua'", de acordo com o comunicado.

Além disso, o júri recomendou a atribuição de uma menção honrosa à equipa da TVI composta por André Carvalho Ramos, Romeu Carvalho e João Pedro Ferreira pela reportagem "Indesejados: um ano depois", lê-se na mesma nota.

Os vencedores do galardão organizado pela representação da Comissão Europeia em Portugal, "receberam os prémios pela mão do Comissário europeu Carlos Moedas", numa cerimónia que decorreu esta sexta-feira no NewsMuseum em Sintra, segundo o documento.

Bruxelas adianta ainda que "nas peças vencedoras, o júri destaca a qualidade da escrita, a inovação quanto a temas, a aposta na reportagem de terreno com base em histórias concretas e a ligação clara à União Europeia e ao impacto de uma política ou programa europeu".

A Comissão Europeia recorda que abriu candidaturas de 4,2 milhões de euros para projetos e medidas que incentivem a liberdade de imprensa e o jornalismo de investigação.

No mesmo comunicado, o organismo lembra que a primeira iniciativa estabelecerá um mecanismo de resposta à escala europeia para atenuar as violações e a deterioração da liberdade de imprensa nos Estados-Membros (1,4 milhões de euros).

A segunda iniciativa criará um fundo de apoio ao jornalismo de investigação transfronteiras na União Europeia (1,5 milhões de euros).

A terceira permite às partes interessadas (jornalistas, ONG, etc.) propor projetos que apoiem o jornalismo independente e a cooperação jornalística nos Estados-Membros ou que realcem a importância da liberdade de imprensa, da qualidade e do jornalismo ético na União Europeia (1,3 milhões de euros).

As candidaturas para o prémio ocorrem até 27 de setembro deste ano.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de