Incêndio em autocarro na A1 afz um ferido e obriga corte de duas vias

Acidente provocou condicionamentos no trânsito entre o nó do Carregado e o de Vila Franca de Xira.

Um incêndio num autocarro na Autoestrada 1 (A1), no sentido Norte-Sul, entre o nó do Carregado e o de Vila Franca de Xira, distrito de Lisboa, provocou hoje um ferido ligeiro por inalação de fumos, segundo a Proteção Civil.

De acordo com o Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Lisboa, o condutor do autocarro teve de ser transportado para o Hospital Vila Franca de Xira, por ter inalado fumos, na sequência do incêndio.

O incêndio no autocarro de passageiros, da empresa Resende, ocorreu ao quilómetro 26, entre o nó do Carregado e o nó de Vila Franca de Xira, provocando o corte das vias.

Segundo a Proteção Civil, o alerta foi dado às 14:00 e o autocarro transportava 24 pessoas, que saíram da viatura pelos próprios meios.

Pelas 15:30, fonte da concessionária da autoestrada informou que a via da esquerda e a central já se encontram abertas ao trânsito, exceto a via da direita, onde se encontra o autocarro, à espera de ser removido.

À agência Lusa, a fonte da Brisa recordou que ainda estão a decorrer os trabalhos de limpeza na zona.

Pelas 14:49, havia uma fila de um quilómetro de extensão de trânsito na zona do incidente.

De acordo com o sítio da Proteção Civil na Internet, no local estão 25 operacionais e nove viaturas.

Segundo o Jornal de Notícias (JN), em cerca de dois anos este é o sexto incêndio ocorrido com autocarros da Resende.

Em fevereiro, ardeu um autocarro em Matosinhos, no distrito do Porto, que circulava sem passageiros e o motorista saiu ileso da viatura.

No ano passado, três viaturas incendiaram-se na Maia (distrito do Porto), em 11 de maio, tendo provocado seis feridos, em Matosinhos, em 24 de abril, e em Valongo (distrito do Porto), em 30 de novembro.

Em julho de 2017, houve dois incêndios em dois autocarros da Resende, em Matosinhos, no dia 07, e em Valongo, no dia 12.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de