Famílias desalojadas de Sacavém vão ficar em habitações com renda apoiada

As famílias serão realojadas em apartamentos arrendados, mas terão um apoio de 100% ao arrendamento, durante um período de 12 meses, no âmbito de programa estatal Porta de Entrada.

As 14 famílias de Sacavém que ficaram sem casa, na sequência de um incêndio na Quinta do Mocho, vão ser realojadas em habitações com renda apoiada.

As 37 pessoas encontravam-se, há mais de duas semanas, a ocupar ginásio do quartel dos bombeiros de Sacavém.

O presidente da Câmara de Loures revelou que foi encontrada uma solução intermédia. Assim, as famílias serão realojadas em apartamentos arrendados, mas terão um apoio de 100% ao arrendamento, durante um período de 12 meses, no âmbito de programa estatal Porta de Entrada.

Bernardino Soares adianta os próximos passos, neste processo. "Trazendo um mecanismo financeiro para apoiar este arrendamento, há ainda que, depois, verificar quais as situações económicas das pessoas, porque pode vir a acontecer que, entre os rácios que estão previstos na lei e a realidade, haja uma diferença", explicou.

"De qualquer forma, sem matéria para avaliar em concreto em relação a cada situação, a cada agregado, a Câmara assumiu que irá procurar realojar as pessoas", garantiu o autarca.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de