Mais de 100 operacionais no combate ao fogo em Monchique

O incêndio chegou a envolver mais de 200 operacionais e 10 meios aéreos, embora sem provocar feridos ou afetar habitações.

Mais de 100 operacionais estão empenhados esta manhã na consolidação da extinção do incêndio que na quarta-feira deflagrou em Monchique, uma operação que vai também contar com a intervenção de um pelotão militar, disse à Lusa fonte da Proteção Civil.

Às 10h30 encontrava-se no terreno um dispositivo de 129 operacionais, apoiados por 47 veículos e duas máquinas de rasto, tendo também sido mobilizado um pelotão das Forças Armadas, que chegará de Lisboa para participar na operação, referiu a fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro.

Apesar de o combate às chamas ter sido dificultado pelos difíceis acessos e por vento forte, hoje verifica-se um desagravamento da temperatura e do vento, "não se prevendo que as condições se alterem de forma significativa e que venha a afetar a operação", adiantou.

O combate ao incêndio, que foi considerado dominado às 18h42, chegou a envolver mais de 200 operacionais e 10 meios aéreos, embora sem provocar feridos ou afetar habitações.

O incêndio deflagrou na localidade Chã da Casinha, a norte do concelho de Monchique, no distrito de Faro, numa zona próxima da fronteira com o concelho de Odemira, no distrito de Beja, pelas 15h00.

O concelho de Monchique registou, em agosto de 2018, o maior incêndio do ano na Europa, com a destruição de 27 mil hectares e um total de 74 habitações.

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de