Megaoperação da PSP no Porto contra tráfico de droga. Nove pessoas foram detidas

A PSP anunciou em conferência de imprensa que nove pessoas foram detidas.

Dezenas de operacionais estiveram no terreno numa megaoperação da PSP de combate ao tráfico de droga, nos bairros da Pasteleira Nova e Pinheiro Torres na cidade do Porto. A informação foi confirmada à TSF pelo porta-voz da Direção Nacional da PSP, Alexandre Coimbra.

"O grande objetivo desta operação é o combate ao crime grave e violento e ao tráfico de droga. É uma operação que envolve dezenas de operacionais do comando da PSP do Porto, designadamente da investigação criminal e também do corpo de intervenção, entre outros", adiantou.

Quanto às detenções anunciadas por alguns órgãos de comunicação social, a PSP avançou, em conferência de imprensa, que nove pessoas foram detidas.

A operação da PSP, que foi iniciada cerca das 07h00 e que pelas 11h00 ainda decorria, incidiu nos bairros Pinheiro Torres, Pasteleira Nova, Pasteleira Velha e Lordelo do Ouro, envolvendo mais de 150 operacionais e a realização de 26 buscas.

Em conferência de imprensa realizada ao final da manhã, o responsável da Divisão de Investigação Criminal da PSP do Porto, intendente Rui Mendes, disse que, naquela altura, estava ainda a ser apurada a quantidade total de droga apreendida, desde haxixe, a liamba, cocaína e heroína.

"Estamos numa fase de contabilização", justificou Rui Mendes, referindo apenas tratar-se de "quantidades substanciais".

Questionado sobre a eventual relação desta operação com pedidos de atuação da Câmara Municipal, hoje recordados pela autarquia, o responsável pela Investigação Criminal da PSP disse: "Estamos a falar numa investigação com alguns meses. Estamos a atuar no âmbito das nossas competências, sustentados num conjunto de informação que fomos recolhendo".

"Relativamente a essa matéria é isso que a polícia tem a dizer", sublinhou.

Em comunicado desta terça-feira, a Câmara do Porto congratula-se já com a intervenção da PSP, considerando que veio "dar resposta aos pedidos, feitos há muito pela autarquia" junto da tutela e daquela força policial.

"Em pronta e permanente colaboração com as autoridades, a Câmara do Porto continuará empenhada numa política de firme atuação que passa, nomeadamente, pelo despejo de inquilinos de habitações sociais que venham a ser condenados, em primeira instância, pela prática de tráfico de droga nestas habitações", assegura o município.

O intendente Rui Mendes desvalorizou também esta operação da recente divulgação de um vídeo nas redes sociais sobre disparos ocorridos durante incidentes naquela zona.

"Este processo foi construído com base num fenómeno de tráfico de estupefacientes. Não incide sobre a investigação desses incidentes de que me está a falar. Naturalmente que existem incidentes naquele aglomerado [habitacional] que poderão estar relacionados com o fenómeno que lá existe. Mas, em concreto, esta investigação está direcionada só para o tráfico de estupefacientes e é isso que está a ser recolhido em termos de matéria de prova", assinalou.

Na operação de estiveram envolvidos meios da Divisão de Investigação Criminal da PSP do Porto, Corpo de Intervenção e Unidade Cinotécnica.

[Notícia atualizada às 12h40]

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de