Ordem dos Advogados segue caso do português acusado de ajuda à imigração ilegal

Miguel Duarte está a enfrentar acusações da justiça italiana.

A Ordem dos Advogados (OA) está a acompanhar o caso do voluntário português Miguel Duarte que, em Itália, está a ser acusado de auxílio à imigração ilegal.

À TSF, o bastonário Guilherme Figueiredo sublinha que é preciso respeitar a justiça italiana​​​​​​ mas acredita que, no caso de Miguel Duarte, a defesa da vida humana sobrepõe-se a qualquer outro valor. Neste contexto, a OA vai agir na medida do possível.

"Naturalmente, a OA não estará indiferente e contactará as entidades necessárias, quer a nossa congénere italiana, quer as instituições internacionais de advogados - nomeadamente da Europa -, assim como o embaixador de Itália, sensibilizando-o para esta questão. Como é evidente, isto é feito sem prejuízo de que estamos a relacionar-nos com um país terceiro, soberano e cuja competência para a decisão compete apenas a esse país e aos seus órgãos de natureza jurisdicional", explica o bastonário.

O Conselho de Direitos Humanos da OA está a acompanhar o caso de Miguel Duarte, constituído arguído em Itália por suspeita de auxilio ilegal à imigração devido ao resgate de pessoas no mar Mediterrâneo durante o ano passado.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de