Santos Populares: um mês sem dormir para quem mora no centro da festa?

As festas populares em Lisboa tendem a prolongar-se durante todo o mês de junho e os moradores queixam-se do ruído e confusão nas ruas. A EGAC pede moderação.

Santo António volta por estes dias a juntar multidões dos bairros históricos de Lisboa. Para homenagear o santo padroeiro da capital há arraiais, música popular e sardinha assada - animação para uns, um pesadelo para outros.

Em declarações em direto na TSF, Joana Gomes Cardoso, presidente da EGEAC - Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural - responsável pela organização das Festas de Lisboa, pede mais "moderação".

O problema não está na programação oficial, defende, mas "no comportamento individual" dos cidadãos, nota.

"Há espaço para todos os tipos de manifestações", nota, desde que com alguns cuidados e respeito pelos moradores. "Há um ano que andamos a manifestar os parceiros para terem alguma sensibilidade relativamente às questões de ruído, preocupações ambientais e de limpeza e este ano sentimos necessidade de alargar esse apelo às pessoas".

Na organização das Festas de Lisboa, a EGAC promete "tentar que este não seja um mês em que as pessoas sentem que não conseguem dormir e trabalhar no dia seguinte".

É preciso "escolher bem os locais" para cada tipo de iniciativa. É importante, por exemplo, "não virar palcos de música" para zonas residenciais, diz.

Este ano, pela primeira vez, as festas não começaram no centro histórico mas na fonte luminosa, com um "um espetáculo diferente do habitual" que terminou às 21h00.

Segundo o jornal Público, um grupo de moradores prepara-se para lançar uma petição pública contra o barulho para entregar à câmara municipal de Lisboa.

A ideia começou a ganhar forma no Facebook, através do grupo "Menos barulho em Lisboa", onde os moradores partilham vídeos das festas em dias de semana:

De acordo com o mesmo jornal, e cerca de seis meses foram feitas 546 queixas referentes à "fiscalização de estabelecimentos comerciais - horário e ruído" no site A Minha Rua, onde os lisboetas podem fazer alertas e reclamações sobre a cidade.

As Festas de Lisboa começaram no dia 1 de junho e terminam no dia 30.

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de