Salvamento na Madeira. "Só tivemos tempo de lançar a jangada à água"

Os sete pescadores do atuneiro "Sete Mares" chegaram ao Porto do Funchal "todos bem de saúde", após 72 horas à deriva no mar ao largo da Madeira.

Os sete pescadores do atuneiro "Sete Mares" chegaram ao Porto do Funchal "todos bem de saúde", após 72 horas à deriva no mar ao largo da Madeira.

Ao fim de quatro dias e três noites perdidos no mar, sete pescadores foram resgatados com vida este sábado numa operação conjunta da Força Aérea e da Marinha Portuguesa.

Os pescadores estavam a bordo de um atuneiro, quando a embarcação virou após uma vaga de mar. "Foi tudo de repente", disse o mestre Gregório na chegada ao Funchal.

"Só tivemos tempo de lançar a jangada à água, quatro entram para dentro, três atiraram-se ao mar", disse o mestre da embarcação, que explicou que faltavam na balsa "água, bolachas e a bomba de encher".

O mestre Gregório contou ainda que a última inspeção à balsa foi feita em janeiro. Durante as 72 horas que passaram à deriva no mar, avistaram um iate que passou ao largo e foi com alívio que avistaram o avião da Força Aérea, "que nunca os largou".

O representante da República para a Madeira sublinhou hoje o sucesso da missão de busca e salvamento do atuneiro 'Sete Mares', enaltecendo o profissionalismo de todos os militares envolvidos na operação.

Numa nota, o juiz conselheiro Ireneu Barreto destacou a missão realizada pela Marinha Portuguesa nesta operação de busca para encontrar o atuneiro que estava incomunicável há três dias com sete pescadores a bordo.

O representante enalteceu o "emprenho, a dedicação e o profissionalismo de todos os militares envolvidos nesta operação", na qual foram utilizados o navio patrulha 'Tejo', a lancha rápida 'Hidra' e o avião da Força Aérea C259.

"Este exemplo de perícia, coragem e abnegação constitui um motivo de orgulho para as nossas Forças Armadas e permite que se manifeste a nossa gratidão para quem tanto tem ajudado a Região e o país nos momentos difíceis", adiantou no documento.

Os pescadores desembarcaram cerca das 20:00 no porto do Funchal, onde eram aguardados por familiares, elementos da Equipa Médica de Intervenção Rápida (EMIR), além de autoridades ligadas ao setor das pescas.

De acordo com o relato do mestre da embarcação, quando estavam na pesca a 12 milhas da Ponta do Pargo, foram surpreendidos por uma onda que acabou por afundar o atuneiro, tendo havido apenas tempo para lançar a balsa ao mar.

As imagens foram cedidas à TSF pela Força Aérea Portuguesa

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de