Jornalistas distinguidos com Nobel da Paz, João Soares defende redução do Governo e outros destaques TSF

A liberdade de expressão foi distinguida no Nobel da Paz deste ano.

O Prémio Nobel da Paz de 2021 foi atribuído, esta sexta-feira, a Maria Ressa e Dmitry Muratov, pelo Comité Nobel norueguês. Os jornalistas foram galardoados pelos "esforços para salvaguardar a liberdade de expressão, que é uma condição prévia para a democracia e uma paz duradoura". À TSF, a jornalista portuguesa Diana Andringa disse que este galardão tem uma "importância enorme".

O primeiro-ministro já garantiu que não está a ser preparada uma remodelação governamental, mas João Soares, antigo ministro socialista, defendeu esta manhã, na TSF, que o Executivo precisa não só de ser remodelado como de ser reduzido.

Deu aulas em Londres, em Berkeley, em Yale, em Lisboa, em Nova Iorque. Formado em Economia na Universidade Católica Portuguesa, com mestrado pela Universidade Nova e doutoramento pela Universidade de Stanford, Luís Cabral lança o livro Introdução à Microeconomia. São 549 páginas onde é feita a pergunta: "É preciso repensar o ensino da economia ou remontar o sistema capitalista?" A resposta está na entrevista Em Alta Voz, à TSF e ao DN.

A Amnistia Internacional pede ao Governo que facilite a entrega de vistos humanitários aos refugiados afegãos que colaboraram com Portugal no Afeganistão. Pedro Neto, diretor executivo da Amnistia em Portugal, afirma à TSF que têm recebido queixas sobretudo relativas à representação portuguesa no Paquistão.

Os trabalhadores da CP - Comboios de Portugal e da Infraestruturas de Portugal (IP) cumprem um dia de greve, reivindicando aumentos salariais e um reforço das contratações. Até às 8h00, estavam previstos 255 comboios, mas apenas 108 realizaram as viagens. Entre os suprimidos estão 147: 41 de serviço regional, nove de longo curso, 22 comboios urbanos do Porto e 75 comboios urbanos de Lisboa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de