Jovem condenada a pena máxima por homicídio no Algarve

Mariana Fonseca, a outra mulher envolvida no caso, foi absolvida do crime de homicídio.

Mariana Malveiro foi condenada a 25 anos de prisão pela morte de Diogo Gonçalves, de 21 anos, em março de 2020, no Algarve. Já Mariana Fonseca, a outra mulher envolvida, foi absolvida do crime de homicídio, mas foi condenada a quatro anos de prisão com pena suspensa pelos restantes crimes.

Na leitura do acórdão, a presidente do coletivo que julgou o caso afirmou que o tribunal deu como provado que Maria Malveiro matou Diogo Gonçalves, embora não tenha conseguido provar a participação no homicídio da outra arguida, Mariana Fonseca.

O tribunal decidiu, assim, condenar Maria Malveiro a 25 anos de prisão, e Mariana Fonseca a quatro anos, decretando a sua restituição imediata à liberdade, já que os crimes que lhe são imputados não são passíveis de configurar a aplicação de prisão preventiva.

Mariana Fonseca, enfermeira, de 24 anos, e Maria Malveiro, segurança, de 20 anos, estavam acusadas dos crimes de homicídio qualificado, profanação de cadáver, acesso ilegítimo, burla informática, roubo simples e uso de veículo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de