Julgamento dos suspeitos da morte do rapper Mota Jr. começa esta segunda-feira em Sintra

David Mota foi morto aos 28 anos, a 14 de março de 2020, no Cacém, e o seu corpo foi encontrado numa zona descampada em Sesimbra dois meses depois.

Os suspeitos do homicídio do rapper Mota Jr. começam esta segunda-feira a ser julgados no tribunal de Sintra, depois de, na fase de instrução, uma das arguidas ter sido ilibada da morte do artista e responder apenas por roubo.

O Ministério Público acusou João Pedro Luizo, alegado mentor do crime, Édi Barreiros, Fábio Martins e Catarina Sanches de terem cometido, em coautoria, os crimes homicídio qualificado, sequestro, roubo e furto e ainda profanação de cadáver, este último crime imputado a três dos arguidos.

Fábio Martins responde também por detenção de arma e munições proibidas.

Na fase de instrução do processo, o juiz retirou as acusações de homicídio, sequestro e furto imputados a Catarina Belo, que agora, em julgamento, vai responder por roubo.

David Mota (rapper Mota Jr.) foi morto aos 28 anos, a 14 de março de 2020, no Cacém, e o seu corpo foi encontrado numa zona descampada em Sesimbra dois meses depois.

Segundo a acusação, a vítima sofreu, junto ao prédio onde residia, várias agressões violentas e graves lesões traumáticas cranianas que lhe provocaram a morte.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de