Liga dos Bombeiros refuta responsabilidade no diagnóstico dos doentes nas urgências

Jaime Marta Soares afirma que a chamada de atenção do Hospital de Santa Maria não faz qualquer sentido.

A Liga dos Bombeiros Portugueses refuta qualquer responsabilidade no diagnóstico dos doentes que são encaminhados para as urgências hospitalares. Jaime Marta Soares, o presidente da entidade, responde assim ao comunicado do Hospital de Santa Maria, em Lisboa, no qual é referido que cerca de metade dos utentes que chegam à urgência daquela unidade são transportados de ambulância, mas só 15% apresentam situações que justificam o recurso a este serviço.

O presidente da Liga dos Bombeiros diz que a chamada de atenção não faz qualquer sentido porque são as autoridades de saúde que decidem o destino dos doentes que pedem auxílio. Os bombeiros limitam-se a garantir o transporte.

"Não ponho em dúvida o que diz o diretor do Hospital de Santa Maria, até porque deverá ter a sua razão, mas os bombeiros são chamados via CODU, depois vão dando os parâmetros do estado em que se encontra o doente e recebem diretrizes dos CODU para onde devem ser dirigidos os doentes. Essa é uma atividade médica, não é responsabilidade dos bombeiros", explicou à TSF Jaime Marta Soares.

Com tantas solicitações e ambulâncias paradas junto aos hospitais, Jaime Marta Soares afirma que tem valido o espírito solidário entre as corporações de bombeiros para que nenhum doente fique por acudir, mas também reconhece que nem sempre é fácil.

"Com muita dificuldade, mas os bombeiros têm um grande sentido de cooperação, solidariedade e rotatividade entre si. Se está em falência mais um quartel, o outro das proximidades faz rodar os seus equipamentos e dá apoio. Até porque há uma plataforma do transporte de doentes não urgentes que, só por si, se o corpo de bombeiros mais próximo não responde, chama outro", acrescentou o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de