Lisboa vai encerrar três entradas para a Baixa

O plano ZER (zona de emissões reduzidas) cria dificuldades à circulação dos automóveis em Lisboa. Não altera a circulação dos residentes mas encerra três portas de entrada na Baixa.​

O plano destina-se sobretudo a impedir o atravessamento da baixa por não residentes. Há três «portas» que ficam encerradas. Vão ser zonas tampão para dissuadir o atravessamento para o rio ou na horizontal. Os três impedimentos ficam localizados no Martim Moniz, nos Restauradores e na Rua da Misericórdia.​

​Esta medida foi discutida esta quinta-feira pela primeira vez em sessão pública na Junta da Freguesia da Misericórdia. O plano ZER está aberto a modificações e sugestões. Depois de aprovado vai ser monitorizado por um grupo de cidadãos independentes.​

​As pessoas que vieram discutir a proposta mostraram-se preocupadas, sobretudo com a mobilidade. O presidente da Câmara municipal de Lisboa foi desfazendo as dúvidas. Entre várias ideias erradas existe uma de base : este plano nada vai mexer com as velhas Zonas de Acesso Restrito. O plano está virado diretamente para os não residentes. Pretende dissuadir o atravessamento da baixa e com isso melhorar a mobilidade dos residentes, trabalhadores e comerciantes da baixa.​

​Fernando Medina destacou três razões principais para a mudança: cumprir as metas ambientais, diminuir a poluição e o congestionamento, aumentando a mobilidade.​

Mudanças significativas​

​A partir de julho/agosto, será necessário um dístico para aceder a esta zona e, no caso dos residentes, estacionar à superfície. ​

​O acesso ficará assim condicionado aos segmentos autorizados, com controlo de acessos, que funcionará todos os dias entre as 06h30 e as 00h00.​

​Neste horário não poderão circular veículos com mais de 7,5 toneladas, exceto pesados de passageiros autorizados, viaturas de higiene urbana e veículos de emergência.​

​Com exceção de veículos de residentes e de cidadãos com mobilidade reduzida, é também proibida a circulação de viaturas anteriores ao ano de 2000.​

​Os veículos das forças e serviços de segurança, de proteção civil e serviços em missão de urgência, veículos funerários em serviço, motociclos, ciclomotores e velocípedes não precisam de dístico.​

​Quando o projeto entrar em vigor, o acesso e estacionamento na via pública passará a ser permitido apenas a residentes, cuidadores e a veículos afetos ao Serviço Nacional de Saúde e a Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS).​

​Freguesias abrangidas ​

​A ZER abrange parte das freguesias de Santa Maria Maior, Misericórdia e Santo António, sendo delimitada a norte pela Calçada da Glória, Praça dos Restauradores e Praça do Martim Moniz, e a sul pelo eixo formado pelo Cais do Sodré, Rua Ribeira das Naus, Praça do Comércio e Rua da Alfândega.​

​Esta zona de emissões reduzidas é delimitada a nascente pela Rua do Arco do Marquês de Alegrete, Rua da Madalena e Campo das Cebolas, e a poente pela Rua do Alecrim, Rua da Misericórdia, Rua Nova da Trindade e Rua de São Pedro de Alcântara.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de