Lojas do Cidadão abrem esta segunda-feira. Conheça as dez exceções da Grande Lisboa

Lojas de Cidadão vão abrir apenas para atendimento por pré-agendamento e com regras para a lotação máxima - uma pessoa por cada 20 metros quadrados -, uso obrigatório de máscara e disponibilização de dispensadores de álcool-gel.

As Lojas de Cidadão reabrem esta segunda-feira, exceto dez localizadas na zona da Grande Lisboa, mas ainda apenas para atendimento por pré-agendamento e com regras para lotação máxima e uso obrigatório de máscara, revelou uma fonte governamental.

O gabinete da ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, anunciou na sexta-feira que as Lojas de Cidadão reabrem para atendimento presencial mediante marcação prévia, com exceção das localizadas na Área Metropolitana de Lisboa (AML), cuja decisão de abertura será reavaliada a 4 de junho.

O presidente do Sindicato Nacional dos Registos (SNR) lembra que há Lojas do Cidadão que não têm as condições necessárias para garantir o atendimento. "A Loja do Cidadão de Viseu não tem janelas, não permite a renovação do ar", explica Rui Rodrigues, sobre um dos exemplos de equipamentos que não estão, no entender do sindicato, preparados para a reabertura.

O Sindicato Nacional dos Registos alerta ainda para a situação dos balcões nos hospitais. "Os trabalhadores estão em pânico (...) muitos destes espaços, cedidos pelos hospitais, são sem janela ou arejamento para renovação do ar", explica o sindicalista.

O Governo adiou na sexta-feira o levantamento de algumas restrições previstas na terceira fase de desconfinamento na Área Metropolitana de Lisboa, nomeadamente a abertura das Lojas de Cidadão, justificando com a evolução do número de casos na AML distinguir-se "significativamente" das restantes regiões do país.

Segundo uma nota do Ministério da Modernização do Estado e da Administração Pública, vão manter-se encerradas as lojas das Laranjeiras, Saldanha, Marvila, Cascais, Cacém, Setúbal, Odivelas, Mafra e Pinhal Novo e Pinhal Novo Móvel, sendo que os agendamentos previstos para estes locais serão remarcados por iniciativa dos serviços.

As Lojas de Cidadão vão abrir apenas para atendimento por pré-agendamento e com regras para a lotação máxima - uma pessoa por cada 20 metros quadrados -, uso obrigatório de máscara e disponibilização de dispensadores de álcool-gel para higienização das mãos.

Para evitar aglomerados nas lojas, não vai ser ainda possível retomar o atendimento espontâneo, pelo que as pessoas só se devem dirigir a estes espaços quando tiverem a confirmação do agendamento por parte do serviço que pretendem, aconselha o Ministério.

Os agendamentos podem ser feitos através das linhas telefónicas dos respetivos serviços, dos centros de contacto do cidadão (300 003 990) e da empresa (300 003 980) ou online no portal ePortugal.

Durante este período, foram instaladas 2500 barreiras de acrílico de proteção nas 34 Lojas do Cidadãos e nos 1500 Espaços do Cidadão, geridos pelas autarquias, num investimento de 120 mil euros para proteção contra a Covid-19.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de