"Má gestão." Autarquia de Vieira do Minho vai processar Águas do Norte

Presidente da Câmara de Vieira do Minho explica que as falhas afetam os residentes, emigrantes e turistas.

A Câmara Municipal de Vieira do Minho vai processar a empresa Águas do Norte por não estar garantido o fornecimento de água a toda a população do concelho. Em causa está a necessidade de alargar a conduta que faz a ligação a quatro freguesias: Caniçada, Ventosa, Cova e Louredo.

O autarca, António Cardoso Barbosa, explica que as falhas afetam os residentes - cerca de dois mil habitantes - a que se juntam, nesta época do ano, milhares de emigrantes e muitos turistas. Tem valido a ação dos bombeiros que abastecem os reservatórios destas quatro localidades, mas o problema exige uma solução definitiva.

"Fruto da má gestão e má colaboração que existe entre o município e as Águas do Norte temos um reservatório apenas que abastece essas quatro freguesias. Esse reservatório tem apenas uma conduta de abastecimento com uma secção manifestamente inferior com apenas oito centímetros de diâmetro quando seria necessário mais do dobro e já mencionámos isso há vários anos. Estas freguesias, nesta altura de pressão turística, veem os consumos quadruplicar e temos escassez de água", explicou à TSF António Cardoso Barbosa.

O presidente da Câmara de Vieira do Minho não entende a relutância da Águas do Norte. Há muito que a autarquia reivindica a obra de alargamento de uma conduta, por isso o autarca já deu ordem para o caso seguir para tribunal.

"Tudo isto seria desnecessário se a Águas do Norte, do grupo Águas de Portugal, fizesse um investimento de cerca de 200 a 300 mil euros para reforçar a conduta e o reservatório que abastece os nossos reservatórios para o município de Vieira do Minho distribuir em baixa, uma vez que a responsabilidade do fornecimento em alta é das Águas do Norte. Já percebemos que não conseguimos dialogar mais, portanto vamos passar para a ação judicial. Vimos que são insensíveis aos vários apelos que temos feito às Águias do Norte no sentido de reforçarem o abastecimento destas freguesias. Já dei instruções ao setor jurídico da autarquia para avançar com uma ação em tribunal", acrescentou o presidente da Câmara de Vieira do Minho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de