MAI prevê construir nova esquadra da PSP de Carnide em Lisboa

A população de Carnide não desmobiliza mesmo depois da promessa do Governo, feita esta segunda-feira, de construir uma esquadra de raiz para a freguesia.

O Ministério da Administração Interna tem previsto construir uma nova esquadra da PSP em Carnide, Lisboa, tendo em conta que a atual só pode ser reaberta caso seja resolvido um problema estrutural, disse esta segunda-feira o secretário de Estado.

Moradores e autarcas de Carnide, em Lisboa, fazem esta segunda-feira um protesto para exigir as chaves da esquadra da PSP desta freguesia, encerrada em outubro por más condições, disponibilizando-se para realizar as obras necessárias com vista à sua reabertura.

Questionado sobre esta possibilidade, o secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, Antero Luís, disse à Lusa que a esquadra da PSP de Carnide "só consegue reabrir" caso se "resolver o problema estrutural".

"No interior da esquadra passam os esgotos do prédio e de vários prédios e, periodicamente, estão a saltar as tampas e a ficar entupidos e, portanto, tornam insuportável trabalhar na esquadra ou estar na esquadra", afirmou Antero Luís, à margem da cerimónia de tomada de posse do número dois da PSP e do comandante da Unidade Especial de Polícia.

O governante sublinhou que "é impossível reabrir a esquadra de Carnide" sem uma solução definitiva em relação aos esgotos, dando conta que esta situação já foi transmitida ao presidente da junta de freguesia.

"Se houver oportunidade de desviar os esgotos para outro sítio, a esquadra poderia ser eventualmente reabilitada. Neste contexto, não faz sentido", disse, justificando com a impossibilidade de se desviar os esgotos. "Não é possível passar no meio de uma esquadra três ou quatro caixas de esgotos de dois ou três prédios. Periodicamente, aquilo tem problemas de escoamento e, portanto, vaza tudo na esquadra e isso não é possível", precisou.

O secretário de Estado avançou que está prevista para Carnide "a construção de uma esquadra de raiz", sendo nisso que o Ministério da Administração Interna (MAI) está a trabalhar. Entretanto, e numa nota enviada à Lusa, o MAI refere que foi solicitado à Junta de Freguesia de Carnide e à Câmara Municipal de Lisboa um levantamento de possíveis localizações a analisar.

O MAI destaca que o encerramento da esquadra de Carnide "não se traduziu na redução do policiamento da freguesia nem num aumento da criminalidade", que nesta área registou uma diminuição em 2019 de 12,5%, quando comparada com a registada no período homólogo.

O MAI específica que, entre outubro de 2019, quando foi encerrada a esquadra, e janeiro de 2020, a criminalidade geral naquela área registou uma diminuição de 32,9%, quando comparada com o período homólogo (outubro de 2018 a janeiro de 2019).

Os crimes violentos e graves verificaram também a mesma tendência de diminuição, passando das 79 ocorrências em 2018 para 75 ocorrências em 2019, de acordo com o Ministério da Administração Interna. O MAI indica que, quando a esquadra foi encerrada, houve uma integração da quase totalidade dos polícias a ela afetos na esquadra do Bairro Padre Cruz, e que se continuou a assegurar, com o apoio das outras valências da PSP, a segurança de pessoas e bens e o policiamento do território.

Segundo o Ministério, com o encerramento da esquadra foi também possível disponibilizar, de imediato, 10 polícias para funções operacionais na via pública, que anteriormente estavam afetos ao atendimento ao público e à segurança da instalação.

Nas redes sociais foi criado o evento "Mãos à obra pela nossa Esquadra!", que agendou para esta segunda-feira, às 18h30, uma concentração em frente ao edifício que era utilizado pela PSP, na qual moradores e autarcas estarão simbolicamente com capacetes de obras, preparados para receber as chaves e iniciarem os trabalhos de requalificação do imóvel.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de