Manifestação e petição. Organizações querem impedir encontro de extrema-direita em Lisboa

Os subscritores de um manifesto contra o movimento de Mário Machado organizaram também um encontro para este sábado. Por razões de segurança, ainda não revelaram o lugar do encontro.

Foram 65 as organizações antifascistas que assinaram o manifesto "Contra a conferência nacionalista" marcada para este sábado, em Lisboa. O encontro é promovido pelo grupo de extrema-direita Nova Ordem Social, liderado por Mário Machado, ex-dirigente da Frente Nacional.

Em protesto contra esta iniciativa foi criada uma petição pública eletrónica, a qual pede aos partidos políticos, ao presidente da Assembleia da República, ao presidente do Tribunal Constitucional e à ministra da Justiça que impeçam a realização desta conferência.

Mamadou Ba, dirigente da SOS Racismo, considera este encontro nacionalista uma afronta à democracia. "É uma legislação para defender a democracia contra uma ideologia do ódio e da morte. Vimos agora recentemente nos Estados Unidos, e sabemos que as organizações que se querem juntar em Lisboa são defensoras do ódio e do racismo", defende o ativista, em declarações à TSF.

Esta iniciativa serve "para também lembrar às autoridades do nosso país que têm o dever de fazer cumprir a constituição, que proíbe manifestações racistas", e impõe-se ainda como um "alerta à sociedade sobre estas ameaças à democracia".

A supremacia branca defendida por Mário Machado é, de acordo com Mamadou Ba, uma "afronta à dignidade humana", e "não se pode tolerar, no século XXI, apelos ao fascismo e ao racismo".

Os subscritores do manifesto estão a promover uma concentração a que chamaram "mobilização nacional antifascista". O dirigente da SOS Racismo explica à TSF que está marcada para sábado, às 13h00, em Lisboa, mas, com medo de represálias, só mais tarde divulgarão o local.

"Manter em sigilo o local da nossa concentração" servirá, então, para evitar "provocações por parte do outro movimento".

Uma fonte policial confirmou à agência Lusa que o Serviço de Informações e Segurança está a acompanhar muito de perto a Conferência nacionalista marcada para este sábado, em Lisboa. O encontro vai contar com representantes de partidos e movimentos europeus. O lugar onde vai decorrer só será divulgado no próprio dia.

Outros Conteúdos GMG