Mais de três mil detidos durante operação Verão Seguro 2019 da PSP

A PSP deteve 3.048 pessoas (em média 28 pessoas por dia), das quais 724 por condução sob influência do álcool, 506 por condução sem habilitação legal, 426 por tráfico de droga, 208 por furtos e 34 por roubos.

Mais de três mil pessoas foram detidas, 724 das quais por condução sob influência do álcool, entre 15 de junho e 30 de setembro, no âmbito da operação "Polícia Sempre Presente - Verão Seguro 2019", segundo a PSP.

Em comunicado, a PSP adianta que foram efetuadas 5.380 operações policiais em 108 dias (uma média de 49 ações e operações diárias) no continente e nas regiões autónomas dos Açores e Madeira.

Entre 15 de junho e 30 de setembro, a PSP deteve 3.048 pessoas (em média 28 pessoas por dia), das quais 724 por condução sob influência do álcool, 506 por condução sem habilitação legal, 426 por tráfico de droga, 208 por furtos e 34 por roubos.

A PSP adianta também que 605 pessoas foram detidas por cumprimento de mandados.

Durante as operações, foram apreendidas 211 armas de fogo, em média, quase duas armas de fogo por dia.

Foram também apreendidas outras 275 armas (97 armas brancas e 175 armas de outros tipos) e 139. 950 doses de droga (em média 1.295 doses de droga por dia).

"Os principais tipos e quantidades de estupefacientes apreendidos foram: 88.423 doses de haxixe, 32.535 doses de heroína, 8.764 doses de cocaína, 2.364 comprimidos de ecstasy e 7.863 doses de outros tipos de drogas", é referido na nota.

Naquele período foram também fiscalizadas mais de 205 mil viaturas (205.804), tendo sido levantados 46.378 autos por infrações rodoviárias: uma média de 429 infrações diárias.

Foram ainda detetados 14.266 condutores em excesso de velocidade: 2.400 com infrações leves, 10.286 com infrações graves e 1.580 com infrações muito graves.

A PSP registou ainda 1.699 infrações por utilização do telemóvel durante a condução: mais de 500 infrações por mês.

A Operação Verão Seguro 2019 visou reforçar o policiamento nas zonas balneares, transportes públicos e locais turísticos.

Mais de 1.960 detidos na operação verão seguro da GNR

Mais de 1.960 pessoas foram detidas pela GNR, quase 700 por tráfico de droga, na operação Verão Seguro, durante a qual foi dado especial ênfase às praias, festas, romarias e eventos de grande dimensão.

Em comunicado, a GNR informa que durante a operação Verão Seguro, que decorreu entre 15 de junho e 30 de setembro, foram detidas 1.968 pessoas, 698 dos quais por tráfico de droga, 254 por furto, 208 por posse ilegal de arma ou posse de arma proibida e 49 por roubo.

Foram apreendidas no mesmo período 96.164 doses de droga - nomeadamente 90.444 doses de haxixe, 4.350 de cocaína e 1.370 de heroína - e 858 armas, das quais 509 de fogo e 205 armas brancas.

A operação, que decorreu também nos principais eixos rodoviários, pretendeu, segundo a GNR, "garantir a segurança e o bem-estar da população portuguesa e dos milhares de turistas e de emigrantes que visitaram Portugal".

O reforço do policiamento teve ainda o propósito de "prevenir e combater a criminalidade, através do empenhamento das diferentes valências da GNR, como a territorial, trânsito, proteção da natureza e ambiente, investigação criminal, intervenção e ordem pública", refere a nota.

Para promover e facilitar o policiamento de proximidade com os turistas e numa conjuntura de cooperação internacional, a GNR efetuou ações de patrulhamento conjunto com militares da Guardia Civil do Reino de Espanha, da Gendamarie Nationale francesa e dos Carabinieri de Itália, especialmente nas zonas balneares mais turísticas dos distritos do Algarve, Porto, Lisboa e Setúbal.

Na área da segurança rodoviária, a GNR revela que foram fiscalizados cerca de 435 mil condutores, tendo sido registados 7.847 condutores com excesso de álcool, dos quais 2.923 foram detidos por conduzirem com uma taxa crime igual ou superior a 1,2 gramas por litro (g/l). Foram igualmente detidos 1.320 condutores por falta de habilitação legal para conduzir.

No decorrer da operação foram detetadas cerca de 166.577 contraordenações rodoviárias, entre as quais 48.456 por excesso de velocidade, 8.122 por falta de inspeção periódica obrigatória, 7.445 relacionadas com anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização, 5.472 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças e 5.314 por uso indevido de telemóvel durante a condução.

A GNR revelou ainda que, no âmbito do Programa Chave Direta, cujo objetivo é garantir a segurança das residências habituais dos cidadãos que se encontram de férias, através da realização de ações de patrulhamento durante a ausência dos proprietários, foram vigiadas 2.004 residências, sem que se tenham registado quaisquer incidentes.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de