Pandemia pode aumentar mortes por cancro, assintomáticos devem continuar em isolamento e outros destaques TSF

Também para ler nos destaques da manhã desta sexta-feira, a entrevista da TSF e do DN com José Ribeiro e Castro. O fundador do CDS lamenta a decisão do PSD de não ter querido fazer uma nova AD. Acredita que se tivesse havido uma coligação à direita, Rui Rio seria hoje o primeiro-ministro, e defende que o CDS ainda tem "estrada para andar".

Assinala-se esta sexta-feira o Dia Mundial Contra o Cancro. Durante a pandemia muitos cancros ficaram por diagnosticar e, por isso, a Liga Portuguesa Contra o Cancro antecipa que as mortes por cancro devem aumentar nos próximos cinco anos. À TSF, o secretário-geral da Liga Portuguesa Contra o Cancro, Vítor Veloso, faz um diagnóstico do "esquecimento" em que caíram os doentes oncológicos.

A pandemia continua na ordem do dia. Graça Freitas esclareceu que as pessoas que tenham um teste positivo devem continuar em isolamento, quer tenham ou não sintomas da doença.

No Reino Unido foi aprovada a quinta vacina contra a Covid-19 para os maiores de 18 anos. Com uma proteção de até 89%, a vacina desenvolvida pela empresa norte-americana Novavax deve ser tomada em duas doses.

Já em Espanha, a máscara deixará de ser obrigatória ao ar livre já na próxima semana. O Executivo espanhol pretende eliminar, no Conselho de Ministros a realizar-se na terça-feira, a obrigatoriedade do uso de máscaras nos espaços exteriores.

Ainda no rescaldo das legislativas, José Ribeiro e Castro lamenta a decisão do PSD de não ter querido fazer uma nova AD. Em entrevista à TSF e ao Diário de Notícias, acredita que se tivesse havido uma coligação à direita, Rui Rio seria hoje o primeiro-ministro, defendendo que o CDS ainda tem "estrada para andar".

Destaque também para o "Mouro Veneziano". A escultura, que pertence ao acervo de arte apreendido a João Rendeiro e que estava desencaminhada, foi recuperada num armazém pela Polícia Judiciária, no âmbito de um inquérito dirigido pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal, numa busca não domiciliária.

Era uma exigência do Bloco de Esquerda e do PCP. O semanário Expresso noticiou que o Governo deve adiar a entrada em vigor do englobamento das mais-valias no IRS. No entanto, o PS garante que se trata apenas de uma questão de calendário. O englobamento obrigatório aplica-se apenas aos contribuintes do último escalão de IRS, ou seja, a quem tem rendimentos acima dos 75 mil euros.

Por fim, na Iniciativa Liberal (IL), Rodrigo Saraiva é o escolhido do partido para liderar a bancada parlamentar. Rodrigo Saraiva é o número dois dos liberais, e entrou na Assembleia da República pela mão do líder do partido. O deputado eleito pelo círculo eleitoral de Lisboa, no terceiro lugar, que desempenhava também funções de assessor de imprensa, foi escolhido na primeira reunião que juntou os oito deputados eleitos da IL.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de