Mais um padre suspeito de abusos sexuais, desacordo entre Costa e Macron sobre gasoduto ibérico e outros destaques TSF

O padre, de 64 anos, "suspendeu o exercício do ministério pastoral na comunidade que lhe estava confiada".

O Patriarcado de Lisboa anunciou esta sexta-feira a receção, pela Comissão Diocesana de Proteção de Menores, de uma queixa sobre um possível caso de abuso sexual sobre menores, alegadamente cometido pelo pároco de Massamá, Sintra.

Por entre a turbulência dos abusos sexuais a menores soltaram-se, finalmente, as nomeações episcopais em Portugal, inexplicavelmente travadas pela Nunciatura Apostólica, em Lisboa. As dioceses de Bragança e Braga continuam, assim, no epicentro das nomeações vindas de Roma. Primeiro, foi D. José Cordeiro para arcebispo de Braga, agora, é D. Delfim Esteves Gomes, de 60 anos, da diocese de Bragança, para auxiliar do arcebispo de Braga.

Em Praga, o primeiro-ministro, António Costa assegurou que vai "persistir" perante o Presidente francês, na defesa das interligações da Península Ibérica à rede europeia de energia. Mas Emmanuel Macron fala em questões ambientais e exige coerência, apesar dos "tempos de crise".

Por cá, o Governo prevê no próximo ano um crescimento de 1,3 por cento, contra os 6,5 deste ano. A TSF apurou que o Executivo prevê ainda um défice de 0,9 por cento em 2023, ao contrário dos 1,9 deste ano. Quanto à dívida, em 2022, mantém-se em 115 por cento em função do Produto Interno Bruto (PIB), um valor previsto no Orçamento que entrou em vigor em junho, depois das eleições legislativas que deram maioria absoluta aos socialistas.

Marcelo confessou que as previsões económicas do Governo para 2023 são melhores do que esperava, mas considerou que não são "um exercício de maquilhagem política", embora admitindo que possam falhar. Segundo o jornal Público, o Governo, para o próximo ano, projeta um crescimento de 1,3%, um défice de 0,9% e uma inflação de 4%, assistindo-se também a uma redução da dívida para 110,8% do Produto Interno Bruto (PIB).

O Chega levou à Assembleia da República um projeto com alterações, propondo que a castração química aconteça em caso de reincidência e com o consentimento do abusador. A proposta foi a plenário, mas acabou por ser mal recebida por todas as bancadas do Parlamento e o tom do debate subiu.

No Reino Unido, a primeira-ministra britânica Liz Truss demitiu o ministro do Comércio, Conor Burns, "com efeito imediato" na sequência de uma alegação de "conduta imprópria grave". Burns também foi suspenso do grupo parlamentar do partido Conservador "enquanto se aguarda a investigação de alegações de comportamento impróprio no início desta semana".

Fernando Gomes, antigo futebolista do FC Porto, está internado num hospital da cidade do Porto depois de ter sofrido um enfarte. O ex-avançado que fez história no FC Porto e passou também pelo Sporting tem 65 anos e luta há três anos contra um cancro no pâncreas.

Entre os dragões foram anunciadas as renovações de contrato de quatro futebolistas do plantel principal. Evanilson, Pepê, Zaidu e João Mário ficam ligados ao clube até 2027. Evanilson, que completou 23 anos na quinta-feira, está a realizar a terceira época no FC Porto, pelo qual já somou 30 golos e sete assistências em 82 jogos disputados em todas as competições, contando 12 partidas, cinco tentos e dois passes para golo em 2022/23.

Sergei Guriev é um economista russo que, em 2013, teve de fugir do país e refugiou-se em França. Em declarações à TSF, defende que Vladimir Putin está a viver um dos momentos mais complicados como Presidente da Rússia. O economista e reitor do Instituto de estudos políticos de Paris não tem dúvidas de que as sanções estão a ter um grande impacto na capacidade da Rússia para lutar na Ucrânia.

Pelo Irão, as autoridades iranianas afirmaram que a morte de Mahsa Amini não foi provocada por "golpes", mas por sequelas de uma doença, três semanas após o início das manifestações motivadas pela morte da jovem durante a sua detenção.

Vinte e cinco doentes com Parkinson aceitaram o desafio de formarem uma orquestra terapêutica, que dará um concerto este sábado, pelas 21h30, no auditório Vita, em Braga. O projeto, que a TSF foi conhecer, é liderado pela médica neurologista do Hospital de Braga, Margarida Rodrigues, que está a testar os efeitos que a orquestra pode ter sobre a qualidade de vida dos doentes de Parkinson, a segunda doença neurodegenerativa mais prevalente, para a qual não há cura, mas que dispõe de tratamentos que, complementados com outras terapias, ajudam a retardar a sua progressão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de