Marcelo enalteceu a solidariedade da população em passeio nos Açores

O Presidente afirmou que a operação em torno da situação sismovulcânica em São Jorge "correu bem" e disse ser necessário transmitir "confiança" para o turismo.

O Presidente da República passeou esta sexta-feira pelas ruas das Velas, Açores, onde enalteceu a solidariedade da população perante a crise sismovulcânica e distribuiu por todos o queijo São Jorge, o "melhor do mundo".

Depois de ter recebido a chave de ouro do concelho, numa cerimónia na Câmara Municipal, Marcelo Rebelo de Sousa percorreu as ruas das Velas para contactar com a população da ilha que vive uma crise sismovulcânica, com 28.500 sismos registados desde 19 março.

"Sabem que o queijo de São Jorge é o melhor do mundo?", perguntou o presidente a uma família brasileira no interior de um café próximo do jardim da República, no centro das Velas.

No estabelecimento, Marcelo Rebelo de Sousa sentou-se com o presidente do Governo Regional, José Manuel Bolieiro, com o presidente da Câmara das Velas, Luís Silveira, e com o ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro.

"Não há queijo de São Jorge?", insistiu. O queijo chegou à mesa e o presidente "deliciou-se" com o produto, acompanhado com uma cerveja.

"Há produtos que valem por si e são excecionais para consumo interno e para exportação", afirmou, dando o exemplo da carne, da manteiga e do leite dos Açores que "são excecionais".

O queijo continuou a chegar à mesa do Presidente da República, que depois distribuiu a iguaria por todos os que estavam no café e por quem passava na rua.

As pessoas que circulavam pela vila foram o cenário para Marcelo Rebelo de Sousa assinalar a "diferença" que encontrou na ilha desde a última visita, a 27 de março.

"Aqui todos em conjunto estão solidários a enfrentar um problema que os preocupa. Se vai haver sismos ou não vai haver sismos. Se vai haver fenómeno vulcânico ou não vai haver fenómeno vulcânico", declarou.

Considerando uma "lição" a "prevenção" tida pelas autoridades regionais face à situação, o Chefe de Estado elogiou o autarca local e advogou que um presidente de Câmara tem mais responsabilidades do que um Presidente da República.

"O PR é avaliado por aquilo que diz, pelas leis que assina ou não assina, pelos órgãos de soberania, por aí adiante. Um presidente de Câmara Municipal é avaliado pela rua, pela escola, por tudo o que possam imaginar. Por tudo", acrescentou.

As reflexões políticas continuaram ao longo do passeio pelas ruas do centro da vila.

Depois de vaticinar um futuro político a uma criança de óculos azuis, Marcelo Rebelo de Sousa comentou: "Antigamente os políticos com óculos com dessa cor não tinham sucesso. O doutor [Carlos] Moedas é o desmentido disso. Quanto mais cores tem nos óculos mais sucesso tem".

Marcelo Rebelo de Sousa tirou 'selfies', deu abraços e saudou todas as pessoas que circulavam, num dia em que a chuva ameaçou, mas não impediu, o cumprimento do programa presidencial.

No percurso pelo maior concelho jorgense, o Presidente ainda fez uma chamada para saudar Mota Amaral, o primeiro presidente do Governo dos Açores, pelo seu 79º. aniversário: "Como é que está o pai da pátria? Com uma gripe? Não posso acreditar. As melhoras rápidas, um grande abraço e da próxima vez tenho de o ver".

Após o passeio, Marcelo Rebelo de Sousa foi jantar a casa dos proprietários do Café 'São João', uma forma de "pagar uma promessa" feita na anterior visita à ilha açoriana.

Depois do jantar, Marcelo Rebelo de Sousa vai participar na cerimónia da Paixão do Senhor, seguida de Procissão do Enterro do Senhor, na Igreja Matriz das Velas, no âmbito das celebrações pascais.

Mal chegou à ilha, o Presidente afirmou que a operação em torno da situação sismovulcânica em São Jorge "correu bem" e disse ser necessário transmitir "confiança" para o turismo, setor "fundamental" para os Açores.

A atividade sísmica que tem vindo a registar-se desde as 16h05 do dia 19 de março na ilha de São Jorge, numa faixa desde a Ponta dos Rosais até à zona do Norte Pequeno, na Silveira, "continua acima do normal", avançou hoje o CIVISA.

O sismo mais forte ocorreu no dia 29 de março e teve magnitude de 3,8 na escala de Richter.

A ilha mantém o nível de alerta vulcânico V4 (ameaça de erupção) de um total de sete, em que V0 significa "estado de repouso" e V6 "erupção em curso".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de