Marcelo Rebelo de Sousa solidariza-se com vítimas do mau tempo nos Açores

O Presidente da República realça "a solidariedade familiar no realojamento e o pronto socorro e o trabalho realizado pelas entidades regionais".

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, solidarizou-se esta sexta-feira com as famílias afetadas pelo temporal nos Açores, através de uma nota publicada na página da Presidência na Internet.

"O Presidente da República solidariza-se com as famílias afetadas pelo temporal na Região Autónoma dos Açores que afetou as ilhas de São Miguel, da Terceira, de Santa Maria e do Pico, e em particular a freguesia de Feteiras, concelho de Ponta Delgada, onde várias pessoas tiveram de ser realojadas", lê-se na nota da Presidência.

A nota conclui com a indicação de que Marcelo Rebelo de Sousa "deixa uma palavra de ânimo e de conforto para os afetados", em que realça "a solidariedade familiar no realojamento e o pronto socorro e o trabalho realizado pelas entidades regionais".

Marcelo Rebelo de Sousa faz votos que "não se registem mais ocorrências e que tão rapidamente quanto possível as famílias afetadas possam recuperar dos prejuízos causados".

O mau tempo nos Açores obrigou a realojar 15 pessoas depois de uma ribeira ter transbordado na freguesia das Feteiras, concelho de Ponta Delgada, provocando o arrastamento de 15 viaturas e afetando 13 residências, revelou hoje a Proteção Civil.

A Proteção Civil de Ponta Delgada, Açores, estima vários dias para a limpeza dos estragos provocados pelo mau tempo nas Feteiras, afastando a hipótese de as 15 pessoas desalojadas regressarem hoje a casa, disse fonte municipal.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou na quinta-feira para laranja os avisos meteorológicos relativos às ilhas dos grupos Oriental e Central dos Açores por causa das previsões de chuva por vezes forte, acompanhada de trovoada.

O IPMA emitiu ainda aviso laranja para as ilhas de São Miguel e Santa Maria, entre as 21:00 de quinta-feira e as 09:00 de hoje, por causa das previsões de vento, com rajadas até 115 quilómetros por hora.

O aviso laranja é o segundo mais grave e representa uma situação meteorológica de risco moderado a elevado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de