Marcelo alerta contra facilitismos perante "sinais de confiança" em São Jorge

Chefe de Estado alerta que "às vezes nós, portugueses, facilitamos" e pede que não se perca a prontidão para responder a qualquer emergência, agindo numa lógica de "confiança com sentido de responsabilidade".

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, assinala que há "sinais para ter confiança" numa melhoria da crise sismovulcânica vivida na ilha de São Jorge, mas alerta contra facilitismos e a desmobilização dos civis e meios de socorro.

Em declarações divulgadas pela Câmara Municipal de Velas, durante a visita que tinha deixado prometida no final de março, Marcelo alertou que "às vezes nós, portugueses, facilitamos. Não aconteceu agora, não acontece amanhã, não acontece depois de amanhã e, como tal, já não é um problema." Numa comparação com as semanas em que se registaram milhares de sismos e se temeu uma erupção, o chefe de Estado assinalou que a situação é agora "mais positiva do que negativa".

"Não facilitemos, não quer dizer que à medida que o tempo passa nós digamos que, porque não aconteceu, não vai acontecer, não estamos preparados e desmobilizamos", avisou.

"Uma forma de os velenses e jorgenses estarem mobilizados é continuarem a sua vida, uma forma de as autoridades estarem mobilizadas é não facilitarem e continuarem atentas permanentemente. Dure um mês, um ano, dez anos ou 20 anos, sabe-se que a realidade açoriana é o que é", assinalou, realçando que a avaliação da situação sísmica e vulcânica na ilha continua a ser feita dia a dia.

A última destas avaliações mostra "nos últimos dias, uma subida de frequência - não comparável com as fases críticas vividas no início, mas uma subida de frequência - e uma redução clara da intensidade. Isso significa que há que ter aquela posição que ontem defendi: confiança com sentido de responsabilidade. Saber que a realidade tem de ser acompanhada e monitorizada, ter a resposta à altura."

Entre as 22h00 desta sexta-feira e as 10h00 deste sábado, o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA) registou na ilha de São Jorge um único sismo sentido pela população, com magnitude 1,6 na escala de Richter e epicentro localizado a um quilómetro de Velas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de