Marcelo visita ilha de São Jorge este domingo para acompanhar crise sísmica

O Presidente da República tem chegada prevista para as 15h30 locais.

Marcelo Rebelo de Sousa visita, este domingo, a ilha de São Jorge, nos Açores, para acompanhar a crise sísmica que está a afetar a região. A informação foi avançada, este sábado, por José Manuel Bolieiro, presidente do Governo Regional dos Açores, em declarações aos jornalistas após uma reunião com as autoridades locais.

A chegada do Presidente da República está prevista para as 15h30 locais (16h30 em Lisboa).

De acordo com José Manuel Bolieiro, Marcelo Rebelo de Sousa quer mostrar que "está próximo e solidário com a população da ilha".

O presidente do Governo Regional dos Açores adiantou que vai haver um reforço de meios, desde logo por parte da Cruz Vermelha, que vai fornecer bens necessários para "prevenir qualquer cenário que possa vir a acontecer". Além disso, também 11 elementos da Polícia de Segurança Pública vão reforçar as operações na ilha de São Jorge.

José Manuel Bolieiro desloca-se ainda este sábado à Pousada da Juventude da Calheta onde estão várias pessoas que tiveram de ser retiradas das suas casas. O presidente do Governo Regional sublinha que, tendo em conta as avaliações que têm sido feitas Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores, "não há razão para alarme", mas "as autoridades continuam atentas".

O Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA) registou, desde a meia-noite deste sábado, 560 eventos sísmicos na ilha de São Jorge, o que representa uma diminuição face ao número verificado na sexta-feira.

"Ao longo do dia de [sexta-feira], a análise preliminar dos registos sísmicos permitiu contabilizar cerca de 870 eventos. Entre as 00h00 [01h00 em Lisboa] e as 10h00 de hoje foram contabilizados aproximadamente 560 eventos, o que reflete uma ligeira diminuição da atividade sísmica. Todos os sismos registados até ao momento são de baixa magnitude e evidenciam uma origem de natureza tectónica", avançou o CIVISA, em comunicado de imprensa.

O Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores realça, no entanto, que a atividade sísmica na parte central da ilha de São Jorge, que se regista "ao longo de uma faixa com direção WNW-ESE [oés--noroeste/lés--sudeste], num setor compreendido entre Velas e Fajã do Ouvidor, "continua acima dos valores de referência".

A crise sismovulcânica em São Jorge iniciou-se às 16h05 do passado sábado, tendo o sismo mais energético ocorrido nesse dia às 18h41 com uma magnitude de 3,3, na escala de Richter.

Desde então, o CIVISA já registou milhares de sismos de baixa magnitude, tendo sido sentidos pela população mais de 186.

De acordo com a página da internet do CIVISA, desde as 00h00 deste sábado foram sentidos dois sismos pela população, um às 02h14, com magnitude 1,9 na escala de Richter e intensidade de III na escala de Mercalli modificada, e outro às 03h22, com magnitude de 2,5 na escala de Richter e intensidade III/IV na escala de Mercalli modificada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de