Maria Júlia Guerra
Entrevista TSF

Mária Júlia Guerra: a voz discreta que dava as horas pelo telefone

Corria o ano de 1973 quando Maria Júlia Guerra começou a dar horas pelo telefone no serviço de horas de Portugal. A sua longa vida na rádio foi recordada esta manhã na TSF num reencontro com Fernando Alves, um camarada com quem se cruzou nos corredores de uma rádio antiga.

Sobre a mulher da rádio, escreveu Fernando Alves na crónica Sinais do dia 19 de outubro: "Lembro-me da voz de Maria Júlia Guerra respondendo do outro lado do fio: ao segundo sinal, serão tantas horas e tantos minutos. Era uma voz de uma eficácia serena, não proclamava uma qualquer urgência épica, não reclamava para cada nota precisa uma trombeta contra um tempo incerto e derradeiro".

Hoje, de modo quase confessional, Maria Júlia Guerra responde segura quando lhe perguntam há quanto tempo deixou de dar as horas: "Eu não sei quanto tempo duraram as horas no telefone, porque eu não tinha necessidade de me ouvir a dizer as horas. Só sei que os meus colegas brincavam comigo e perguntavam: faz um desconto para me dizer as horas? E eu dizia: não, não faço."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de