Médicos de Saúde Pública esperam novo confinamento se contágios continuarem a aumentar

Tudo indica que número de mortes por Covid-19 e novos contágios vão aumentar depois das festas. "Mais vale prevenir que remediar", defende Ricardo Mexia.

O presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública (ANSMP) considera recomendável um novo confinamento caso se confirme o aumento do número de casos de Covid-19, expectável depois do período de Natal e Ano Novo.

"Dependerá da evolução da situação, mas se tivermos um crescimento importante do número de casos essa pode ser uma solução - muito drástica e com impactos tremendos - mas que pode ajudar a resolver o problema", diz Ricardo Mexia em declarações à TSF.

O facto de a nova variante do coronavírus, mais contagiante, já se encontrar a circular em Portugal é uma preocupação adicional reconhece o presidente da ANSMP.

"Aparentemente encontramos uma maior disseminação da doença com esta nova variante, esse é mais um dado que nos deixa apreensivos."

"Mais vale prevenir que remediar", reforça Ricardo Mexia, pedindo uma resposta "o mais rápida e concertada possível" das autoridades de saúde.

"Os indicadores são preocupantes (...) em vez de estarmos a correr atrás do prejuízo era bom anteciparmos o problema e reforçar a resposta", com mais recursos no terreno e adoção de medidas para interromper cadeias de transmissão, defende.

Nas últimas 24 horas registaram-se 78 mortes devido à Covid-19 em Portugal e mais 4369 casos de infeção do que no último boletim epidemiológico da Diração-geral da Saúde.

Há 3171 pessoas internadas, mais 127 do que os registados no domingo, e 510 pessoas em cuidados intensivos, mais dez do que no anterior balanço.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de