Médicos de Saúde Pública reconhecem-lhe competência, mas novo CEO do SNS "precisa de espaço"

Gustavo Tato Borges considera que o "principal desafio" do SNS é "a saída das juntas médicas das unidades de saúde pública".

A Associação Nacional Médicos de Saúde Pública (ANMSP) saudou, esta sexta-feira, a nomeação de Fernando Araújo, a quem reconhece muita competência. O presidente, Gustavo Tato Borges, espera que a autonomia da nova direção-executiva do SNS para adotar medidas técnicas não esbarre, mais tarde, no poder político.

"O Dr. Fernando Araújo precisa de espaço, de financiamento e autonomia para poder olhar para os problemas que existem e ter a capacidade de intervir sem a necessidade de pedir autorizações superiores", afirma.

Tato Borges considera que o "principal desafio" é "a saída das juntas médicas das unidades de saúde pública" que tem dúvidas que "passará exclusivamente pela ação de Fernando Araújo".

O médico Fernando Araújo, presidente do Centro Hospitalar Universitário de São João desde abril de 2019, vai ser o novo diretor-executivo do Serviço Nacional de Saúde (SNS), anunciou esta sexta-feira o ministro da Saúde.

A escolha de Fernando Araújo foi oficialmente confirmada por Manuel Pizarro em conferência de imprensa, em Lisboa, depois de o nome do médico ter sido amplamente apontado como titular do cargo.

O anúncio foi feito no dia em que foi publicado no Diário da República o diploma do Governo que regulamenta a direção executiva, a nova entidade prevista no novo Estatuto do SNS promulgado pelo Presidente da República no início de agosto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de