Membros das mesas de voto que não se vacinem no sábado, podem fazê-lo nos dias seguintes

Penha Gonçalves garante a disponibilidade todos os que vão participar no processo eleitoral e se queiram vacinar.

As pessoas que participarem no processo eleitoral que estejam impossibilitadas de se vacinar no sábado e o desejem podem fazê-lo no domingo ou nos dias seguintes. Quem o garante o coordenador da task force da vacinação, Penha Gonçalves, que assegura a disponibilidade de vacinar todos os envolvidos nas legislativas de 30 de janeiro.

"O objetivo principal deste dia é que nenhuma pessoa que se deseje vacinar e esteja envolvida neste processo não seja vacinada. Nós temos disponibilidade para vacinar todas as pessoas que estão envolvidas no processo eleitoral", afirma Penha Gonçalves.

No caso de essas pessoas já terem recebido uma SMS, basta deslocarem-se ao centro de vacinação indicado "na hora determinada". Quem não tiver recebido a mensagem, pode tirar "uma senha digital", dirigir-se ao centro de vacinação e "serão vacinadas".

"O que nós garantimos é que todos os que se queiram vacinar amanhã [sábado], se possam vacinar. E, se por algum motivo, houver pessoas destas que amanhã estejam impossibilitadas por alguma razão de se vacinar, não será por essa razão que no domingo ou nos dias seguintes não poderá recorrer aos centros de vacinação e será vacinada", revela.

Sábado é dia de vacinar com a dose de reforço as pessoas que nos dias 23 e 30 de janeiro serão membro das mesas de voto das eleições legislativas, bem como os funcionários das juntas de freguesia. Quem não tiver recebido uma SMS de convocatória para a vacina e retirar uma senha digital no portal, devem apresentar um comprovativo das funções que vão desempenhar no processo eleitoral.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de