Metro do Porto com menos 40% de clientes após confinamento e fecho de escolas

A partir de 22 de janeiro, o número de passageiros diminuiu de 100 mil para 60 mil por dia.

A Metro do Porto registou uma quebra de 40% de passageiros desde meados de janeiro, quando o Governo decretou o confinamento geral e o encerramento das escolas para conter a pandemia de Covid-19, adiantou hoje fonte da empresa.

Com a entrada em vigor das medidas de confinamento geral a 15 de janeiro, a procura diminuiu 33% face à semana anterior, segundo dados avançados à Lusa pela Metro do Porto.

Por dia, a empresa registou menos 50 mil clientes, baixando dos 150 para os 100 mil, referiu.

A partir de 22 janeiro, com a suspensão da atividade letiva, o número de passageiros reduziu 40%, de 100 mil para 60 mil por dia, sublinhou.

Contudo, a metro mantém inalterada a sua oferta em todas as linhas e em todos os períodos horários, frisou.

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, 2.325.744 mortos no mundo, resultantes de mais de 106,4 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 14.557 pessoas dos 770.502 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de