Ministério Público vai recorrer da decisão que permite a Mário Machado combater na Ucrânia

Contactado pela TSF, o Ministério Público confirmou que irá "interpor recurso".

O Ministério Público confirmou à TSF que irá recorrer da decisão que permite a Mário Machado sair de Portugal para combater na Ucrânia sem cumprir apresentações quinzenais.

A juíza do Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa permitiu que Mário Machado vá combater para a Ucrânia porque considerou que, tendo em conta "a situação humanitária vivida na Ucrânia e as finalidades invocadas pelo arguido para a sua pretensão, o arguido poderá deixar de cumprir" as apresentações quinzenais numa esquadra a que está obrigado, desde novembro, na sequência do processo em que está acusado de incitamento ao ódio racial e violência nas redes sociais.

No entanto, essa obrigação, segundo a juíza, não existe enquanto Mário Machado estiver ausente no estrangeiro. A juíza de instrução confirma que o arguido nunca deixou de cumprir a medida cautelar.

Desde 12 de novembro do ano passado, Mário Machado está obrigado a apresentar-se num posto policial, no primeiro e terceiro sábado de cada mês.

Por outro lado, também contactado pela TSF, o Conselho Superior da Magistratura informou que, como se trata de uma matéria jurisdicional, não terá interferência no caso.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de