Ministra admite "acertos" na negociação com a função pública, Governo chama embaixador russo e outros destaques TSF

Mariana Vieira da Silva avisa que já está a ser feito um "esforço muito significativo" a nível orçamental.

A ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, disse esta segunda-feira que ainda há alguma margem para melhorar a proposta de aumentos salariais da função pública e admitiu "pequenos acertos" no processo, mas ressalva que a iniciativa conhecida implica desde já algum "esforço orçamental".

Pela Federação dos Sindicatos da Administração Pública (Fesap), o secretário-geral, José Abraão, considerou que a proposta do Governo é "insuficiente", mas reconheceu desde logo "alguns aspetos valorizáveis" por parte do executivo. A Frente Comum de Sindicatos também vê insuficiência na proposta e assinala que esta fica "muito aquém" da inflação.

O embaixador russo em Lisboa foi chamado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros e ouviu da diplomacia portuguesa a "firme rejeição" e a "inequívoca condenação" da anexação "ilegal" de territórios ucranianos pela Rússia.

A resposta do embaixador Mikhail Kamynin foi a de que a realização de referendos nas regiões ucranianas anexadas pela Rússia corresponde a "um direito consagrado na Carta das Nações Unidas", em concreto "o princípio da igualdade e autodeterminação dos povos".

O Conselho de Ministros vai reunir-se de forma extraordinária na manhã desta terça-feira para discutir a proposta de Orçamento do Estado para 2023.

A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, defendeu-se esta segunda-feira da polémica em que se viu envolvida pela atribuição de fundos europeus a uma empresa do marido. Num artigo intitulado "A mulher de César é séria", a governante rejeita ter tido qualquer intervenção no processo. Ao início da tarde, o PSD anunciava ter requerido acesso aos pareceres pedidos pela própria ministra sobre o caso.

Do texto da ministra sai também uma sugestão no sentido de impedir cônjuges de governantes de se candidatarem a este tipo de fundos. O constitucionalista Tiago Serrão vê nessa ideia uma alteração à lei "complicada" de efetivar.

"Luena" é estudante e, como largos milhares em todo o país, está à procura de um quarto. A tarefa não tem sido fácil e parece especialmente dificultada pela cor da sua pele e pela nacionalidade: é negra e angolana. E há senhorios que mudam completamente as regras do jogo quando o sabem.

O Governo confirmou que o desconto no ISP vai diminuir este mês em 0,1 cêntimos por litro de gasóleo e 4,4 cêntimos por litro de gasolina. Em causa está a descida do preço dos combustíveis.

Se é cliente do Millennium BCP e sentiu dificuldades em aceder ao site ou à aplicação do banco esta tarde, saiba que não foi caso único: a culpa foi de um ataque informático.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de