Missionação portuguesa imortalizada em bronze

Igreja e sociedade civil inauguram este domingo monumento que faz referência ao trabalho dos missionários portugueses.

A estátua em bronze que, este domingo, é inaugurada na Sertã pretende homenagear António Barroso, missionário na África, na Índia, e bispo na diocese do Porto, bem como os 320 padres missionários, saídos do Real Colégio das Missões, entre 1856 e 1912.

Todos os nomes destes sacerdotes católicos estão gravados em bronze na base do monumento. O arquiteto Alberto Nuno Craveiro é o autor da obra, erguida sob a responsabilidade da postulação da causa de canonização de António Barroso.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados